Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Queda de helicóptero da ONU no Sudão do Sul mata 4

ONU afirma que Exército do país admitiu ter atingido a aeronave, mas ministro da Informação disse não haver provas e cita presença de rebeldes

Por Da Redação 21 dez 2012, 17h16

Um helicóptero usado por uma missão de paz da ONU foi derrubado nesta sexta-feira pelo Exército do Sudão do Sul, matando os quatro tripulantes a bordo, informou a organização. O ataque aconteceu durante uma missão de reconhecimento no estado de Jonglei, no leste. Os tripulantes seriam russos.

Citando fontes diplomáticas no Sudão do Sul, agências de notícias da Rússia falam em uma quinta vítima do acidente, que não seria russa.

“Informações iniciais indicam que um helicóptero da ONU caiu e pegou fogo. Imediatamente lançamos uma busca e uma missão de recuperação. Foi confirmada a morte das quatro pessoas a bordo”, disse o porta-voz das Nações Unidas, Eduardo del Buey. Segundo ele, o Exército do Sudão do Sul admitiu ter atingido o helicóptero.

Leia também:

Leia também: Presidente do Sudão do Sul diz que Sudão declarou guerra

No entanto, o ministro da Informação do país disse à rede britânica BBC que a causa do incidente ainda não estava esclarecida. “Não há provas de que ele foi derrubado, ainda está sob investigação”, disse Barnaba Marial Benjamin. “Ele estava sobrevoando uma área onde há muita ação rebelde”.

A aeronave foi identificada tanto pela ONU como por fontes russas como sendo um Mi 8 de fabricação russa, comu usado para transporte.

A ONU tem uma missão no país para ajudar as vítimas do conflito entre duas comunidades rivais no estado de Jonglei. O Sudão do Sul acusa o Sudão de apoiar grupos rebeldes em seu território, o que o governo de Cartoum nega. A relação entre os dois países permanece tensa desde a separação do Sudão do Sul, em 2011.

Continua após a publicidade

Publicidade