Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Queda de avião ATR-72 na Sibéria deixa 31 mortos

Um avião modelo ATR-72 da companhia russa Utair, que transportava 43 pessoas, caiu pouco depois de sua decolagem nesta segunda-feira na Sibéria. Pelo menos 31 pessoas morreram e 12 ficaram gravemente feridas, segundo o ministério russo das Situações de Emergência.

O avião de fabricação franco-italiana decolou do aeroporto de Tioumen com destino a Surgut, duas cidades da Sibéria ocidental. A queda ocorreu às 07h44 locais (22h44 de Brasília), a 1,5 km do aeroporto, durante uma aterrissagem de emergência, informou a Utair.

“Trinta e uma pessoas morreram. Segundo as informações mais recentes, 12 pessoas se encontram em estado grave”, afirma um comunicado do ministério.

A bordo do avião estavam 39 passageiros e quatro tripulantes. Equipes de resgate, enviadas imediatamente ao local, encontraram a fuselagem do avião, que se desintegrou, em um campo nevado e detritos em chamas caíram perto de uma floresta.

Os sobreviventes, entre eles algumas crianças, foram resgatadas por um helicóptero e levados para o hospital de Tioumen (1.700 km a leste de Moscou). Esta cidade de meio milhão de habitantes está situada a 20 km do aeroporto.

O avião havia desaparecido dos radares três minutos depois da decolagem, informou o chefe local do ministério das Situações de Emergência, Iouri Alexine, citado pela agência de notícias Interfax.

“Problemas técnicos aconteceram provavelmente no momento da decolagem e a equipe tentou realizar a aterrissagem de emergência”, declarou à Interfax um funcionário da segurança do aeroporto Rochtchino.

Um habitante da região, testemunha da catástrofe, contou ter visto uma pequena chama no avião que acabava de decolar. “Ele deu meia volta, fumaça escapava do avião que começou a perder altitude e assim caiu no campo”, disse a testemunha citada pela agência de notícias Ria Novosti.

Uma comissão foi formada para investigar as causas da catástrofe do ATR-72, um bimotor com capacidade para 74 lugares.

As caixas pretas foram encontradas em bom estado, de acordo com o ministério.

Uma investigação foi aberta para averiguar infrações das regras de navegação aerea e negligência, anunciou o comitê encarregado, que acredita em uma falha técnica, mas não descarta a hipótese de um erro do piloto ou da equipe em terra.

A Utair, a empresa privada com maior número de vôos ligando regiões ricas em fontes enrgéticas da Sibéria oriental até Ural, publicou em seu site a lista das pessoas a bordo.

Entre os passageiros estavam funcionários do grupo petrolífero russo Surguneftgas, segundo Ria Novosti.

Além disso, um outro avião da Utair não conseguiu decolar nesta segunda-feira do mesmo aeroporto. “O Boeing não foi capaz de voar”, observou a comissão de inquérito, sem dar mais detalhes. Os passageiros foram transferidos para um Tupolev 154.

Nos últimos anos uma série de acidentes aéreos ocorreu na Rússia.

No último acidente grave, ocorrido em setembro de 2011, um Yak-42 caiu durante a decolagem perto de Yaroslavl (300 km a noroeste de Moscou), causando 44 mortes. Ele transportava os membros da equipe de hóquei no gelo local, incluindo vários jogadores de estrangeiros de renome mundial.

Em junho de 2011, foi um Tupolev que caiu em uma estrada em Karelia (noroeste). Na ocasião 47 pessoas morreram na tentativa de aterrissar em condições meteorológicas difíceis.

Diante da multiplicação de acidentes, as autoridades russas ordenaram a eliminação de aeronaves soviéticas mais velhas e uma verificação de muitas companhias aéreas no país, a fim de limitar o número.