Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Pyongyang ameaça anular armistício assinado após guerra

Mais cedo, a Rússia se mostrou disposta a apoiar projeto com sanções ao país

Por Da Redação 5 mar 2013, 10h32

A Coreia do Norte ameaçou nesta terça-feira anular o acordo de cessar-fogo que encerrou a Guerra da Coreia (1950-53) e deu como motivo as movimentações lideradas pelos Estados Unidos para impor novas sanções da ONU ao regime por seu recente teste nuclear.

Em uma nota da agência estatal de notícias KCNA, o exército norte-coreano ameaçou também cortar os laços com a Coreia do Sul na aldeia de Panmunjom, situada na zona fronteiriça entre os dois países e utilizada para manter encontros entre as duas partes.

Em 12 de fevereiro, o regime norte-coreano realizou seu terceiro teste nuclear subterrâneo, após os de 2006 e 2009, que foi reprovado pela comunidade internacional e provavelmente levará à aplicação de novas sanções por parte do Conselho de Segurança da ONU.

Saiba mais:

Saiba mais: Presidente promete tolerância zero a provocações do Norte

Diplomacia – Mais cedo, a Rússia se mostrou disposta a apoiar um projeto de resolução do Conselho com sanções contra a Coreia do Norte, se o texto for concentrado exclusivamente nos programas nuclear e de mísseis de Pyongyang, conforme afirmou um diplomata.

Os EUA e a China teriam fechado um acordo preliminar sobre um projeto de resolução para punir o país. “O projeto será aceitável para nós se as medidas restritivas não forem além dos limites de mísseis e das questões nucleares”, disse o vice-chanceler russo, Gennady Gatilov.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade