Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Putin reconhece eleição de Biden e se declara disposto a colaborar

Presidente Jair Bolsonaro segue em silêncio sobre derrota de Donald Trump

Por Julia Braun Atualizado em 15 dez 2020, 08h57 - Publicado em 15 dez 2020, 08h50

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, parabenizou nesta terça-feira, 15, Joe Biden por sua vitória na eleição presidencial de novembro nos Estados Unidos e se declarou disposto a colaborar com o democrata, apesar da relação bilateral abalada.

“Da minha parte, estou pronto para uma colaboração e para estabelecer contatos com você”, afirmou Putin em um telegrama, informou o Kremlin.

O presidente russo foi um dos poucos governantes que aguardou a votação do Colégio Eleitoral americano a favor de Biden para felicitar o presidente eleito. A explicação para a atitude era a incerteza a respeito do resultado das eleições de 3 de novembro, pois Donald Trump se negou a reconhecer a derrota e apresentou vários recursos à Justiça.

“Putin desejou sucesso ao presidente eleito e garantiu que está convencido de que Rússia e Estados Unidos (…) podem, apesar das divergências, resolver numerosos problemas e desafios no mundo”, acrescentou o Kremlin em seu comunicado.

Biden prometeu uma atitude firme com a Rússia, acusada de interferência no sistema eleitoral americano em 2016 para favorecer a eleição de Trump.

O presidente republicano sempre negou ter sido beneficiado por qualquer tipo de ação russa, assim como Putin, apesar das conclusões de investigadores americanos, que provocaram importantes sanções contra a Rússia.

Antes de Putin, outros líderes que estavam receosos em reconhecer a vitória do democrata se posicionaram, entre eles o chinês Xi Jinping. Já o presidente Jair Bolsonaro segue em silêncio sobre a vitória de Biden. Nas últimas semanas, o brasileiro chegou a apoiar as acusações de fraude levantadas por Trump e colocar a credibilidade do pleito em cheque, mas sem apresentar qualquer prova.

(Com AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade