Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Putin oferece tratamento médico à opositora ucraniana Yulia

Ex-primeira-ministra iniciou greve de fome na prisão para denunciar a repressão

O presidente eleito russo, Vladimir Putin, disse nesta quinta-feira que seu país está disposto a receber a opositora ucraniana Yulia Timoshenko para que receba tratamento médico. Na semana passada, a ex-primeira-ministra iniciou uma greve de fome na prisão para denunciar, entre outras coisas, a repressão política no país.

Na última sexta-feira, a imprensa ucraniana publicou fotografias em que é possível ver marcas no corpo da líder opositora, segundo ela causadas por agentes penitenciários na prisão onde cumpre pena de sete anos depois de sua condenação por abuso de poder. Em algumas das imagens, ela apresenta hematomas e arranhões na altura do estômago.

“Se ela considera que isso é possível e se as autoridades ucranianas autorizarem será um prazer para nós aceitar Yulia Timoshenko na Rússia para tratamento, a qualquer momento”, disse Putin, advertindo que seu caso não deve se misturar com a realização da Eurocopa 2012 – a ser realizada na Ucrânia -, segundo a agência Itar-Tass.

“Penso que sob nenhuma circunstância deve-se misturar a política, os negócios ou qualquer outro tipo de problemas com o esporte”, disse Putin em declarações à televisão estatal. O presidente eleito ainda acrescentou que está de acordo com o famoso princípio de que “o esporte está acima da política”.

(Com agência France-Presse)