Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Putin chega a Pequim para estreitar laços com a China

Presidente russo se reunirá com Hu Jintao para resolver impasse econômico

Por Da Redação 5 jun 2012, 02h03

Em sua primeira viagem oficial após vencer as eleições de março e assumir – mais uma vez – a presidência da Rússia, Vladimir Putin desembarcou nesta terça-feira em Pequim para estreitar as relações econômicas com a China em um encontro com o presidente Hu Jintao.

O chefe de estado russo tentará solucionar um impasse envolvendo a cooperação em gás natural, petróleo, e energia entre as duas potências. As negociações entre China e Rússia sobre a compra e venda de recursos energéticos se prolongam há três anos, embora Putin tenha assegurado em outubro que estavam “em sua fase final”. As duas partes seguem sem entrar em acordo com relação ao valor dos 68 bilhões de metros cúbicos que serão vendidos à China pela Rússia.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, disse que Putin escolheu a China como um dos primeiros países a visitar durante seu mandato como demonstração de que as relações entre as duas nações alcançaram “níveis sem precedentes”.

Se ainda há pendências no entendimento econômico entre os dois gigantes, como mostram as negociações sobre o comércio de recursos energéticos, os laços diplomáticos entre China e Rússia continuam fortes. Aliados do regime de Bashar Assad na Síria, Pequim e Moscou seguem vetando qualquer resolução da ONU para o conflito que inclua a saída do ditador.

Agenda – Em solo chinês, Putin também participará da cúpula da Organização de Cooperação de Xangai (SCO). Fundada em 2001 por China, Rússia, Cazaquistão, Quirguistão, Tadjiquistão e Uzbequistão, a Organização trata principalmente de temas de segurança. Na cúpula, que acontece em Pequim, nos dias 6 e 7, poderá ser realizado o acordo do primeiro plano estratégico para impulsionar a cooperação econômica aceitando o Afeganistão como “observador” e a Turquia como “parceira para o diálogo”.

A SCO também tentará desenvolver novos vínculos em matéria de transportes, como a construção de uma rota terrestre que ligue São Petersburgo (Rússia) a Lianyungang, na província chinesa de Jiangsu, assim como o estabelecimento de um banco de desenvolvimento.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês