Clique e assine a partir de 9,90/mês

Protestos contra reforma da previdência têm confrontos em Paris

Milhares saíram às ruas contra projeto do governo Macron que altera as regras de aposentadoria na França

Por Da redação - Atualizado em 4 Jan 2020, 17h46 - Publicado em 4 Jan 2020, 17h26

Milhares de pessoas protestaram neste sábado em Paris, capital da França, contra a reforma da Previdência proposta pelo governo de Emmanuel Macron. Os atos acabaram se convertendo em confrontos entre os manifestantes e a polícia, que atirou gás lacrimogêneo nas estações de Gare du Nord e Gare de l’Est e na região da Bastilha. Os ativistas, entre eles os chamados de coletes amarelos, atearam fogo em cestos de lixo nos locais.

O presidente Emmanuel Macron declarou que as reformas são essenciais para simplificar o complicado sistema de aposentadorias do país. Os opositores, no entanto, afirmam que as mudanças levarão o povo francês a precisar trabalhar por mais tempo.

“As pessoas precisam pensar um pouco sobre qual tipo de sociedade elas querem no geral e, em um nível mais pessoal, se você tem 20, 30, 40 ou 50 anos, um dia se aposentará”, disse Jean-Gabriel Maheo, técnico industrial.”Se o sistema for aprovado da maneira como foi apresentado, será uma catástrofe social. As reformas anteriores já estão fazendo com que as pessoas se aposentem com pensões míseras”, acrescentou Maheo, que participava da manifestação.

Boa parte da França tem sido prejudicada por uma greve de transportes iniciada há um mês. Outra manifestação nacional já está marcada para 9 de janeiro. O manifestante Jean Bergue, 72 anos, aposentado da empresa de telefonia France Telecom, nem conta de quantos protestos participou. “Talvez este seja o trigésimo”, afirmou.

Continua após a publicidade

(Com Reuters e AFP)

Publicidade