Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Prostituta mata ‘serial killer’ nos Estados Unidos

Investigadores acreditam que o assassino em série pode estar ligado a mortes em três estados

Por Da Redação 27 jul 2015, 19h30

Uma mulher que trabalha como prostituta em Charleston, na Virgínia Ocidental, pode ter colocado fim a uma série de assassinatos nos Estados Unidos ao matar um homem em ato de autodefesa, segundo a polícia americana. Neal Falls, de 45 anos, contratou o serviço de uma acompanhante que atende em casa e, durante o encontro, tentou estrangular a prostituta, que preferiu ser identificada como “Heather”.

Durante a briga entre os dois, Heather conseguiu pegar a arma de Falls e atirou. “Eu sabia que ele estava lá para me matar”, disse Heather a uma agência de notícias local.

LEIA TAMBÉM:

Conheça as 10 mulheres mais perigosas do mundo

No bolso do ‘serial killer’, a polícia de Charleston encontrou uma espécie de lista da morte, com nomes de várias mulheres. A polícia de Charleston encontrou armas e ferramentas, incluindo facas, um colete à prova de balas, um facão, sacos de lixo e água sanitária dentro do porta-malas de Falls.

As autoridades estão investigando se o homem morto por Heather está ligado a uma série de assassinatos não resolvidos em Ohio, Illinois e Nevada, onde foram encontrados corpos desmembrados de três prostitutas entre 2000 e 2007, período em que Falls vivia em Henderson, Nevada. Uma quarta prostituta desapareceu na região. Mais recentemente, quatro mulheres foram mortas e outras duas estão desaparecidas em Chillicothe, Ohio, a cerca de duas horas de carro de Charleston.

“É provável que Falls seja um ‘serial killer'”, disse Steve Cooper, do Departamento de Polícia de Charleston. “Eu acredito que ela salvou sua vida, atirando em Falls, com base no que ele fez com ela e com base nos itens encontrados em seu carro”, completou Cooper.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade