Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Promotoria pede julgamento de Berlusconi por corrupção

Ex-premiê é acusado de ter comprado senador opositor por 3 milhões de euros

Por Da Redação - 11 mar 2013, 12h10

A promotoria de Nápoles, no sul da Itália, pediu nesta segunda-feira que o ex-primeiro-ministro italiano e magnata dos meios de comunicação Silvio Berlusconi seja processado imediatamente pela suposta compra de senadores da oposição.

O pedido de “julgamento imediato”, segundo as normas do direito italiano, implica que existem provas “determinantes” para sua condenação, explicaram as mesmas fontes.

A justiça italiana abriu no fim de fevereiro uma nova investigação por corrupção contra Berlusconi – atual líder da coalizão de centro-direita, que conseguiu a segunda maior votação nas eleições gerais italianas -, suspeito de ter comprado um senador que pertencia à oposição de esquerda.

Na quinta-feira, Berlusconi foi condenado a 1 ano de prisão em um outro julgamento, que tratou da publicação pelo jornal de sua família de conteúdos gravados secretamente. Ele pode recorrer em liberdade.

Publicidade

Leia também:

Roma: promotoria investiga carta de Berlusconi a eleitores

Bersani recusa aliança com Berlusconi e se diz candidato

Berlusconi pede ‘sacrifícios’ para formação de alianças

Publicidade

Compra de votos – Segundo a promotoria, Berlusconi teria pago 3 milhões de euros ao senador Sergio De Gregorio. O caso envolve as eleições legislativas de 2006, vencidas por pequena margem pela coalizão de esquerda dirigida por Romano Prodi, que teve poucos votos a mais que Berlusconi no Senado.

Meses depois, Sergio De Gregorio, um dos senadores eleitos pela coalizão de Prodi, deixou o partido e passou para o lado de Silvio Berlusconi, acelerando a queda do governo de esquerda, que finalmente caiu em 2008, menos de dois anos depois das eleições.

O próprio Gregorio confessou aos magistrados e à imprensa ter recebido 3 milhões de euros, sendo 2 milhões para mudar de partido político.

Berlusconi foi acusado várias vezes pelos rivais políticos de ter “comprado” votos ou cargos eleitos, mas esta é a primeira vez que é objeto oficialmente de uma investigação por um caso de corrupção de um político.

Publicidade

Os magistrados para a audiência preliminar deverão decidir em um prazo de tempo relativamente curto, cerca de 10 dias, se um julgamento deve ou não acontecer.

Histórico – Ao mesmo tempo em que é acusado de corrupção, Berlusconi está sendo julgado separadamente por uma série de outros casos. Na sexta-feira, por exemplo, a audiência de um processo em que é acusado de fazer sexo com uma menor de 18 anos foi adiado após sua internação com um problema ocular.

No sábado, o Tribunal de Milão, responsável por outro caso em que o ex-primeiro ministro é acusado por fraude fiscal na aquisição de direitos de transmissão por seu grupo Mediaset, enviou inspetores para examinar a saúde do político. A conclusão foi que ele está apto a comparacer ao julgamento.

Berlusconi já enfrentou 30 processos por fraude e corrupção ao longo de sua carreira, mas nunca foi definitivamente condenado.

Publicidade

(Com agência France-Presse)

Publicidade