Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Promotoria do México detém 12 policiais por morte de estudantes

Por Da Redação 20 dez 2011, 01h23

México, 20 dez (EFE).- A Procuradoria Geral da República (PGR) do México deteve de forma preventiva 12 policiais do estado de Guerrero por sua suposta responsabilidade nos distúrbios que deixaram dois mortos e uma pessoa em coma na semana passada, informaram fontes oficiais.

A PGR indicou em comunicado que, após a investigação das mortes dos dois estudantes da Escola Normal Rural de Ayotzinapa, ‘foram detidos seis policiais estaduais e seis ministeriais’.

Em 12 de dezembro, os estudantes bloquearam a Estrada del Sol na altura de Chilpancingo, capital de Guerrero. Minutos depois, chegaram ao local autoridades federais e estaduais para reprimir o protesto.

A ação das autoridades derivou em um tiroteio no qual morreram os estudantes Gabriel Echeverría de Jesús e Jorge Alexis Herrera Pino, que participavam de um protesto para exigir ao governador Ángel Aguirre oportunidades de trabalho e o reinício das aulas em sua escola, que estão suspensas desde novembro.

Além disso, Gonzalo Rivas Cámara, funcionário de um posto de gasolina vizinho que foi incendiado durante a manifestação, sofreu graves lesões que o mantêm em estado crítico.

A PGR precisou que, após analisar a situação jurídica do caso e ‘em estreita coordenação com as autoridades de Guerrero’, obteve uma medida cautelar de um juiz do estado durante 30 dias a partir de 18 de dezembro. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade