Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Promessa é dívida: colunista come jornal após duvidar da vitória de Trump

Jornalista do 'Washington Post' havia dito que 'literalmente' comeria página do texto que dizia que magnata não seria o candidato republicano a presidente dos Estados Unidos

Um colunista do jornal americano The Washington Post cumpriu sua promessa e comeu o artigo no qual dizia que Donald Trump não ganharia a indicação do Partido Republicano para concorrer à Presidência dos Estados Unidos. A cena foi filmada e compartilhada nas redes sociais da publicação.

Em outubro do ano passado, Dana Milbank publicou uma coluna intitulada Trump will lose, or I will eat this column (Trump vai perder, ou eu vou comer esta coluna, na tradução literal). O título faz uma brincadeira com a expressão em inglês “eat my words”, que significa admitir que uma declaração estava errada. O colunista, no entanto, levou a frase ao pé da letra.

No artigo, o jornalista afirmou que estava confiante de que os americanos não votariam no bilionário durante as primárias que elegeriam o representante do Partido Republicano nas eleições presidenciais de 2016. “Literalmente: o dia em que Trump ganhar a indicação eu vou comer a página do jornal de sábado na qual esta coluna será impressa”, escreveu.

Leia também:

Donald Trump fingiu ser seu próprio porta-voz durante entrevistas no passado

Mordomo de Trump é investigado por insultar e ameaçar Obama no Facebook

Trump e líder republicano sinalizam aproximação

O resultado das prévias nos meses seguintes, porém, beneficiaram Trump – e foram desfavoráveis ao colunista. Depois da desistência de todos os seus concorrentes republicanos, o magnata se tornou o provável indicado do partido, e os leitores de Milbank passaram a cobrá-lo.

Em um vídeo de mais de uma hora divulgado nesta sexta-feira no site do Washington Post e transmitido ao vivo pelo Facebook, Milbank aparece comendo diversos pratos que continham pedaços do jornal entre os ingredientes.

As refeições foram elaboradas pelo chef Victor Albisu, do restaurante Del Campo, em Washington. Ele serviu, por exemplo, ceviche, chilaquiles em molho verde, tacos de cordeiro, filé de peixe, carne defumada e café cubano. E todos os pratos foram acompanhados por uma bebida especial: um vinho da marca Trump, que é de propriedade do magnata.

Em um texto divulgado nesta sexta-feira por Milbank no site do Post, o jornalista brincou com a aposta. “Se eu aprendi minha lição? Para isso, minha resposta é um enfático ‘sim’: Nunca consuma jornal com vinho Trump. Essa coisa é impossível de beber”.

(Da redação)