Clique e assine a partir de 9,90/mês

Prisão perpétua do ex-presidente egípcio Mohamed Mursi é anulada

Na semana passada, a mesma corte anulou a condenação à morte contra o ex-presidente por sua fuga de uma prisão durante a revolução de 2011

Por Da redação - Atualizado em 22 nov 2016, 19h54 - Publicado em 22 nov 2016, 17h32

O Tribunal de Cassação do Egito anulou nesta terça-feira a prisão perpétua contra o ex-presidente Mohamed Mursi e ordenou um novo julgamento no caso em que ele é acusado de espionagem e colaboração com organizações estrangeiras para planejar ataques no Egito, incluindo movimento palestino Hamas.

Também foi cancelada a condenação do líder da Irmandade Muçulmana, Muhammad Badie, e de outros 15 dirigentes e membros da confraria.

No último dia 15, a mesma corte anulou a condenação à morte contra o ex-presidente por sua fuga de uma prisão durante a revolução de 2011 e também ordenou a realização de um novo julgamento.

Mohamed Mursi ainda cumpre penas relacionadas a dois outros casos.

Continua após a publicidade

O ex-presidente egípcio, eleito em 2012 após a queda do ditador Hosni Mubarak, tentou instaurar uma ditadura fundamentalista no país, mas acabou derrubado pelos militares em julho do ano seguinte após protestos em massa da população.

 

(Com EFE)

Publicidade