Clique e assine com até 92% de desconto

Príncipe William anuncia prêmio de US$ 65 milhões para ‘salvar’ planeta

Fundações como Bloomberg Philanthropies patrocinarão prêmios a 50 projetos em 10 anos; iniciativa é apoiada por David Attenborough, Shakira e Dani Alves

Por Da Redação 8 out 2020, 16h52

O príncipe William, do Reino Unido, anunciou nesta quinta-feira, 8, um novo um prêmio ambiental no valor de 65 milhões de dólares, o equivalente a quase 364 milhões de reais. O monarca diz que o objetivo é “transformar o atual pessimismo em torno das questões ambientais em otimismo”, recompensando na próxima década projetos voltados às mudanças climáticas.

O “Prêmio Earthshot” – nome inspirado pelo plano do ex-presidente americano John Kennedy para chegar à lua, “Moonshot” – concederá cinco prêmios por ano, nos próximos 10 anos, de 1,3 milhão de dólares cada (mais de 7 milhões de reais). Os objetivos principais serão soluções para melhorar a situação do clima, limpar o ar, proteger e restaurar a natureza, reviver oceanos e combater o desperdício.

“Precisamos ter uma década de mudanças, uma década de consertar o planeta para que possamos passá-lo para a próxima geração e gerações futuras”, disse o Príncipe William, acrescentando que não queria “decepcionar” seus filhos. “Eles não querem herdar um mundo cheio de desgraça e tristeza”, completou.

O prêmio foi lançado por meio da Royal Foundation, que apoia iniciativas de caridade de William e sua esposa, Kate Middleton. Entre doadores estão o milionário líder religioso Aga Khan, a instituição filantrópica de Michael Bloomberg, ex-prefeito de Nova York e uma fundação do magnata chinês Jack Ma.

De acordo com o jornal americano The New York Times, a Royal Foundation não informou a quantia oferecida por cada doador. A família real não afirmou se doaria parte de seu próprio dinheiro.

A iniciativa é promovida por David Attenborough, naturalista por trás de dezenas de documentários sobre biodiversidade. No Twitter, ele disse que este será “o prêmio ambiental mais prestigioso da história” e que espera muitas inscrições, até mesmo as “ideias mais malucas”.

Continua após a publicidade

Outras figuras de peso se juntaram ao conselho do prêmio, como Christiana Figueres, a ex-chefe do clima das Nações Unidas, a atriz Cate Blanchett, o jogador de futebol Daniel Alves e a cantora Shakira.

O anúncio de William vem em meio às preocupações crescentes com as mudanças climáticas. As secas se intensificaram em regiões como o Oriente Médio e a África, a Califórnia bateu o recorde de incêndios florestais, o Pantanal e Amazônia também estão em chamas e muitas áreas registraram os meses mais quentes na história – principalmente setembro.

Cientistas também projetam que o aquecimento global pode desencadear a maior onda de imigração global e alertam que pode ser tarde demais para reverter o curso da mudança climática.

  • “Se não agirmos juntos nos próximos 10 anos, até 2030, é tarde demais”, disse o príncipe William, em entrevista à emissora britânica BBC. Segundo ele, os projetos vitoriosos serão “simples, mas ambiciosos” – espírito semelhante ao plano “Moonshot” de Kennedy.

    Os primeiros ganhadores do prêmio serão anunciados em 2021 em Londres. Podem incluir indivíduos ou grupos de pessoas, empresas, cidades e países.

    “Encontramos mais de 190 bilhões de libras para consertar e ajudar na recuperação da Covid”, disse o príncipe William. “Podemos fazer o mesmo pelo meio ambiente. Não é tão difícil assim.”

    Continua após a publicidade
    Publicidade