Clique e assine com até 92% de desconto

Príncipe saudita processa ‘Forbes’ por avaliar fortuna em ‘apenas US$ 20 bilhões’

Alwaleed bin Talal acusou revista de ser tendenciosa em relação ao Oriente Médio

Por Da Redação 7 jun 2013, 14h00

O bilionário príncipe saudita Alwaleed bin Talal processou a revista Forbes por difamação num tribunal britânico, alegando que a avaliação de sua fortuna em 20 bilhões de dólares ficou 9,6 bilhões de dólares abaixo do valor real, informou o jornal britânico The Guardian nesta sexta-feira.

O príncipe, neto do fundador da Arábia Saudita e sobrinho do rei Abdullah, acusou o ranking de bilionários da revista americana de ser falho e tendencioso em relação às empresas do Oriente Médio, depois de ter ficado na 26ª posição na lista deste ano.

Em resposta, a Forbes reafirmou sua lista e se mostrou surpresa pelo fato de o processo ter sido aberto em Londres. “A capital britânica é uma jurisdição que não tem nada a ver com nosso recente artigo”, disse a revista em comunicado.

Através de sua Kingdom Holding Company, o príncipe Alwaleed possui grandes participações nas empresas Citigroup, News Corp e Apple, entre outras. Ele também é proprietário ou coproprietário de hotéis de luxo, incluindo o Plaza, em Nova York, o Savoy, em Londres, e o George V, em Paris.

A lista de bilionários do mundo da Forbes deste ano foi publicada em 4 de março. No dia seguinte, a Kingdom Holding disse que o processo de avaliação havia utilizado “dados incorretos” e “parecia destinado a pôr em desvantagem investidores e instituições do Oriente Médio”.

(Com agências EFE e Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade