Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Príncipe Philip deixa o hospital após cirurgia cardiovascular

O Duque de Edimburgo ficou quase um mês internado, sua mais longa estadia no hospital, e alarme com seu bem-estar foi intenso devido à idade avançada

Por Da Redação 16 mar 2021, 10h41

O Príncipe Philip, marido da Rainha Elizabeth II, do Reino Unido, recebeu alta médica nesta terça-feira, 16, e deixou o hospital King Edward VII, no centro de Londres, após ter ficado internado durante 28 dias devido a uma cirurgia cardiovascular.

O Duque de Edimburgo deixou a unidade de saúde em um carro particular, depois que dezenas de policiais bloquearam as ruas no entorno do local. “O duque de Edimburgo recebeu hoje alta do Hospital King Edward VII e voltou ao Castelo de Windsor, após o tratamento de uma infecção e um procedimento bem-sucedido para uma condição pré-existente”, disse o Palácio de Buckingham, em comunicado.

“Sua Alteza Real deseja agradecer a toda a equipe médica que cuidou dele no Hospital do Rei Edward VII e no hospital de São Bartolomeu, e a todos que enviaram desejos de melhoras.”

Philip foi hospitalizado em 16 de fevereiro, para o tratamento de uma infecção. Duas semanas depois, foi transferido para o centro médico de St. Bartholomew, também na capital britânica, onde permaneceu por vários dias após ser operado com sucesso devido a um problema cardíaco. Foi a internação mais longa da vida do Duque.

O motivo exato da primeira ida ao hospital, no entanto, não foi divulgado. Fontes do Palácio de Buckingham garantiram que a infecção real não estava relacionado ao novo coronavírus.

Continua após a publicidade

A preocupação com seu bem-estar aumentou por causa de sua idade avançada. Ele já foi tratado de problemas cardíacos e, em 2011, foi levado de helicóptero de Sandringham para o hospital, depois de sofrer dores no peito enquanto a família real se preparava para o Natal.

O Duque, de 99 anos, e a Rainha, de 94, passaram o período mais recente de confinamento devido à pandemia de cornavírus no Castelo de Windsor com um reduzido grupo de funcionários, no que ficou conhecido como a “Bolha de Sua Majestade”.

Elizabeth II e o marido tomaram a vacina contra a Covid-19 em janeiro deste ano.

Philip ficou internado por toda a duração do escândalo envolvendo o Palácio de Buckingham e o casal renegado, Meghan Markle e Príncipe Harry. Os dois deram uma entrevista bombástica à apresentadora americana de televisão Oprah Winfrey, acusando “a firma” (como a instituição monárquica é pejorativamente chamada) de negligência e racismo.

(Com EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês