Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Primeiros indícios são de que suspeitos agiram sozinhos, diz polícia

Funcionário afirma que Dzhokar Tsarnaev continuou a frequentar a universidade normalmente depois do atentado

Os primeiros indícios são de que os irmãos Dzhokar e Tamerlan Tsarnaev agiram sozinhos no atentado em Boston, disse o chefe do departamento de polícia de Watertown, Edward Deveau, em entrevista à rede CNN. Os dois irmãos são apontados como responsáveis pelo ataque, na última segunda-feira, que deixou três mortos e mais de 170 feridos.

Dzhokar foi ao campus da Universidade de Massachusetts-Dartmouth todos os dias depois do atentado. Segundo um funcionário da instituição de ensino, o jovem assistiu a aulas e participou de festas na residência estudantil durante este período.

Em VEJA: Proteger multidões é o próximo desafio do Brasil

Nesta sexta-feira, ele foi capturado pela polícia em Watertown, região metropolitana de Boston, escondido em um barco no quintal de uma casa. As buscas pelo suspeito duraram mais de 20 horas. Tamerlan foi morto ainda na noite de quinta-feira.

Depois da captura do segundo suspeito, o presidente Barack Obama disse que “ainda permanecem muitas perguntas sem resposta”. E apontou que era preciso prosseguir com a investigação para descobrir se os suspeitos tinham tido alguma ajuda para perpetrar o atentado. As duas explosões ocorreram perto da linha de chegada da Maratona de Boston.

Entenda a história chechena por trás dos suspeitos

Caçada – A longa perseguição aos suspeitos começou na noite de quinta-feira, quando polícia local e o FBI foram acionados após relatos de um tiroteio no prédio 32 no campus do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês), em Cambridge. A troca de tiros deixou um guarda universitário morto (1).

A polícia local, agentes do FBI e integrantes da SWAT, o esquadrão de operações especiais da polícia americana, cercaram o campus, mas os suspeitos conseguiram escapar. Pouco depois, a polícia recebeu a informação de que um motorista havia sido sequestrado por dois homens armados (2). Cerca de 30 minutos depois, o motorista foi deixado em um posto de gasolina em Cambridge (3). Ele não sofreu ferimentos.

Mais tarde, a polícia divulgou imagens de Dzhokhar captadas pela câmera de segurança de um posto bancário (4), no fim da noite de quinta. A partir daí, foi montada uma megaoperação policial, com mais de 9.000 policiais, veículos blindados e helicópteros, para cercar os fugitivos na cidade de Watertown (5), região metropolitana de Boston.

Durante a perseguição ao veículo que havia sido roubado, os fugitivos atiram explosivos contra os policiais. Encurralados, os suspeitos trocaram tiros com a polícia usando o carro como barricada. Ferido na troca de tiros, Tamerlan foi preso e foi declarado morto no início da madrugada de sexta, já no hospital. Dzhokhar conseguiu fugir.

A partir daí, a caça ao suspeito número 2, considerado “armado e perigoso” pelo FBI, se concentrou em Watertown, uma localidade de 35.000 habitantes. O sistema de transporte foi interrompido e a polícia estadual aconselhou que todos os moradores da zona oeste de Boston e de seis cidades vizinhas ficassem dentro de casa. Todas as escolas e também os prédios de Harvard e do MIT foram fechados.

Durante a caçada a Dzhokhar, o apartamento dos irmãos em Cambridge (A) também foi revistado. Um esquadrão antibomba chegou a ser acionado para realizar uma explosão controlada, mas a suspeita sobre a existência de explosivos no local não chegou a ser confirmada.