Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Primeira-ministra da Suécia renuncia horas após indicação

Verdes retiraram apoio à coalização após disputa sobre o Orçamento

Por Ernesto Neves Atualizado em 24 nov 2021, 15h41 - Publicado em 24 nov 2021, 15h29

Primeira mulher a ocupar o cargo de premiê da Suécia, Magdalena Andersson renunciou ao cargo nesta quarta-feira (24) horas após a indicação.

Ela teve de deixar o governo após o Partido Verde, membro da coalização, retirar o apoio e rejeitar o novo Orçamento apresentado.

Isso porque segundo a Constituição da Suécia, há um mecanismo que exige renúncia do premiê quando um dos partidos que formam o governo de coalização retira seu apoio.

“Disse ao Congresso que gostaria de renunciar”, afirmou Andersson a repórteres da imprensa sueca.

“Não quero liderar um governo cuja legitimidade está sendo questionada”, prosseguiu.

Mais cedo, parlamentares do Partido Verde afirmaram que não aceitariam um orçamento “elaborado com a extrema direita”.

Agora, o presidente do Parlamento deverá reunir os líderes partidários para decidir sua próxima eleição.

Continua após a publicidade

Publicidade