Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Preso em Portugal, traficante de armas será extraditado para a Bélgica

O traficante de armas Jacques Monsieur fez negócios em todos os conflitos armados nos últimos 35 anos

A Justiça de Portugal decidiu, nesta sexta-feira, 16, extraditar o traficante Jacques Monsieur, classificado pela imprensa como um dos maiores traficantes de armas do mundo, para a Bélgica, seu país de origem. Ele fora condenado por um tribunal de Bruxelas a quatro anos de prisão e ao pagamento de uma multa de 1,5 milhão de euros em 2018. Foragido, foi encontrado pela polícia portuguesa na quarta-feira 14.

A paixão por cavalos de Monsieur foi a pista necessária para as autoridades localizarem seu paradeiro. Em julho, o traficante pediu a um criador francês o transporte de nove exemplares que tinha em uma antiga chácara em Tarascón, pequena comuna francesa, até Portugal. O serviço custou-lhe 2.500 euros — o valor nunca foi pago. O pagamento em aberto, segundo a polícia, foi o fator determinante para sua prisão.

A sentença de Monsieur foi proferida em 19 de outubro de 2018. Entre os crimes cometidos, o trafico de armas é o mais presente. Segundo a emissora de televisão belga VTM, não há um conflito armado nos últimos 35 anos em que o traficante não tenha se envolvido.

A relação de países em que ele atuou é extensa, já que ele teria começado sua carreira em meados de 1980, quando forneceu armas ao Irã. Entre os clientes, está a Líbia, Chade, Paquistão, Irã e Iraque.

Além do tribunal belga, Monsieur foi sentenciado em 2010, nos Estados Unidos, a 23 meses de prisão por tentar vender peças de aeronaves para o Iraque.

O traficante foi levado nesta sexta-feira para um tribunal em Évora para ser ouvido, mas já era certa sua extradição para a Bélgica. Agora, ele segue em prisão preventiva até ser levado para seu país de origem onde deverá cumprir sua pena.

(Com EFE)