Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Presidente do Paraguai reconhecerá outro filho

Por Norberto Duarte 5 jun 2012, 13h26

O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, reconhecerá outro filho concebido enquanto era bispo católico no departamento (estado) de San Pedro, o mais pobre do país, admitiu seu advogado Marcos Fariña, após uma denúncia tornada pública nesta terça-feira por uma enfermeira.

“O presidente me deu instruções para iniciar ainda hoje os trâmites judiciais para o reconhecimento da paternidade do menino, cuja mãe é Narcisa de la Cruz de Zárate, de 42 anos”, disse Fariña durante entrevista coletiva no palácio de governo.

O novo filho do chefe de Estado chama-se Angel. Ele tem 10 anos e usa o sobrenome Zárate, do seu padrasto, revelou o advogado.

“Ele sabia que seu pai não o negaria”, disse Narcisa, em declarações à imprensa.

Fariña afirmou, por sua vez, que já entrou em contato com a mulher para iniciar o quanto antes a anulação da paternidade concedida ao seu atual esposo para substituí-la pela de Lugo.

Perguntado pelo motivo de o presidente não ter reconhecido a paternidade antes, Fariña respondeu que Lugo não tinha legitimidade para fazê-lo, pois a criança tinha o sobrenome do padrasto, e que a mulher não o havia obrigado a tomar essa atitude.

Interrogado se pediria um exame para provar a paternidade, respondeu que “não é necessária uma prova quando duas pessoas se entendem”.

Continua após a publicidade

Narcisa, que tem outros quatro filhos com seu atual marido, disse estar satisfeita com a resposta imediata do pai do seu filho à publicação de sua denúncia no jornal local Ultima Hora. “A mim parece que o (o presidente) faz a coisa certa”, disse.

“Ele sempre me disse que não teria problemas em reconhecer seu filho, mas nunca o fez”, comentou.

“Fernando sempre me ajudou e nunca faltou nada ao meu filho”, relatou.

Ela admitiu que o chefe de Estado paga uma mesada de 650 dólares, que ela recebe no palácio de governo.

Disse ter contado a verdade ao menino quando tinha 7 anos e que, agora, com 10, pediu para usar o sobrenome Lugo.

Em maio de 2009, o presidente reconheceu como seu filho Guillermo Armindo, hoje com 5 anos, fruto da relação com Viviana Carrillo, de 27 anos.

O ex-bispo responde a outros dois processos de reconhecimento de paternidade apresentados por Benigna Leguizamón (30) e Hortensia Morán (41).

A primeira, uma ex-faxineira do arcebispado de San Pedro, pede o reconhecimento do filho Lucas Fernando (hoje com 9 anos) e a segunda, uma ex-catequista, pede que seu filho Juan Pablo, também tenha direito ao sobrenome Lugo.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês