Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Presidente da Ucrânia muda o comando militar

O general Valery Heletey vai substituir Mikhail Koval na Defesa. Já é o terceiro ministro da Pasta desde a saída do presidente Viktor Yanukovich, em fevereiro

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, nomeou nesta quinta-feira um novo ministro da Defesa, em uma remodelação do comando dos militares que atualmente empreendem uma ofensiva contra separatistas pró-Rússia, reporta a CNN. Apesar de iniciativas para a busca de um novo cessar-fogo, os combates entre separatistas e tropas ucranianas prosseguem no leste e sudeste do país.

A Rada Suprema (o Parlamento da Ucrânia) aprovou a indicação de Valery Heletey para o cargo de ministro da Defesa a pedido do presidente Petro Poroshenko. A nomeação foi apoiada por 260 deputados, de uma votação mínima necessária de 226 votos. O ministro anterior da Defesa, Mikhail Koval, que tinha sido designado para esse cargo antes de Poroshenko assumir a chefia do Estado em junho, foi nomeado hoje secretário adjunto do Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia.

Leia também

Combates são retomados na Ucrânia e Moscou fala em ‘derramamento de sangue’

União Europeia assina acordo de aproximação com a Ucrânia

Cinegrafista de TV russa morre no leste da Ucrânia

“Tenho certeza que Ucrânia ganhará no enfrentamento com separatistas pró-russos no leste do país e acredito que o desfile de vitória sem dúvida será realizado na cidade de Sebastopol [anexada pela Rússia]”, assegurou o novo titular da Defesa na sessão parlamentar. Heletey tem 46 anos e era o general responsável para chefiar a segurança da administração parlamentar e da Presidência. A Rada Suprema também aprovou a indicação do general Viktor Muzhenko, de 52 anos, um alto comandante da ofensiva militar contra os rebeldes, para o lugar de Mikhail Kutsyn na chefia do Estado-Maior das Forças Armadas. (Continue lendo o texto)

Plano de paz – O plano de pacificação proposto por Poroshenko tem apoio dos Estados Unidos e da União Europeia (UE), mas encontra resistência dentro da própria Ucrânia. A Rada Suprema não consegue entrar em acordo sobre as propostas de descentralização e maior autonomia para as regiões do leste e sudeste. Um importante grupo político, integrante da coalizão que governa o país, se opõe a essas alterações.

A reforma no comando militar acontece depois de Poroshenko ter rejeitado na segunda-feira à noite um novo cessar-fogo e ter decidido retomar uma ofensiva total contra os separatistas no leste da Ucrânia, região de língua russa onde os rebeldes estabeleceram “repúblicas populares” e anunciaram sua intenção de se unir à Rússia.

Heletey já é o terceiro ministro da Defesa da Ucrânia depois da derrocada em fevereiro do presidente Viktor Yanukovich. O primeiro ministro da Defesa, Igor Teniukh, renunciou no final de março depois que a Marinha do país perdeu quase a totalidade de seus navios na Crimeia, anexada pela Rússia.

(Com agência Reuters)