Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Presidente boliviano ganha apoio contra marcha indígena

Por Jorge Bernal 12 out 2011, 18h46

Milhares de camponeses, mineiros e funcionários públicos participaram nesta quarta-feira de um protesto em La Paz para apoiar o presidente boliviano, Evo Morales, e repudiar a marcha de indígenas que rejeitam a estrada que corta uma reserva florestal na Amazônia.

A manifestação ‘governista’ ocupou as ruas de La Paz e terminou em um comício onde Morales, vários ministros e dirigentes sindicais escutaram discursos de líderes de organizações sindicais leais ao governo.

“Vamos defender o processo de mudança”, afirmou Juanita Ansiata, dirigente ‘cocalera’ de Cochabamba, principal bastião de Morales, em referência ao governo de esquerda que chegou ao poder em janeiro de 2005.

Morales tem enfrentado uma onda de protestos, nas principais cidades do país, pela repressão policial ocorrida há duas semanas contra os indígenas amazônicos que seguem para La Paz na marcha para impedir a estrada sobre o Território Indígena Parque Nacional Isiboro Sécure, na Amazônia boliviana.

A marcha dos indígenas amazônicos, cuja repressão expôs sérias contradições do governo Morales, deve chegar a La Paz no meio da próxima semana, e seus líderes exigem ser recebidos pelo presidente.

A estrada em questão é parte da rodovia que unirá os oceanos Pacífico e Atlântico e promoverá o comércio na América do Sul. O projeto é financiado pelo Brasil, com custo total de 415 milhões de dólares.

Continua após a publicidade

Publicidade