Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Presas por conversarem em espanhol, duas americanas entram na Justiça

Ana Suda e Martha "Mimi" Hernandez foram abordadas em maio passado por um agente de aduana e proteção de fronteira no estado de Montana

Duas cidadãs americanas, Ana Suda e Martha “Mimi” Hernandez, estão processando a agência dos Estados Unidos de Aduana e Proteção da Fronteira (CBP) por terem sido detidas porque conversavam em espanhol. O caso ocorreu em maio do ano passado na cidade de Havre, no estado de Montana, na fronteira com o Canadá.

Segundo a BBC, as amigas foram abordadas pelo agente Paul O´Neal, que as questionou por 40 minutos e pediu para ver suas identificações. Natural do Texas, Suda gravou o episódio com seu telefone celular. No registro, O´Neal disse que pedia suas identidades porque estavam “falando espanhol, o que é incomum aqui”. Nos Estados Unidos, 41 milhões de pessoas falam espanhol, de acordo com o Escritório de Censo.

A União das Liberdades Civis Americanas (ACLU) processou a CBP em nome de Suda e da californiana Hernandez no Nono Circuito da Corte de Apelações, de Montana. A entidade argumenta que falar espanhol não é contra a lei, apesar de não ser língua oficial no país, e que o agente da CBP não tinha legalmente nenhuma razão legítima para detê-las.

“Esta detenção viola o os direitos constitucionais de Ana e de Mimi”, informou a ACLU.