Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Premiê paquistanês pede que Obama cancele ataques com drones no país

Nawaz Sharif se encontrou com o presidente americano na Casa Branca. O apelo foi feito após relatórios denunciarem a morte de civis em operações

O primeiro-ministro do Paquistão, Nawaz Sharif, pediu nesta quarta-feira para Barack Obama cancelar as operações que utilizam drones (aviões não pilotados) em seu país e em regiões vizinhas no Oriente Médio. O premiê se encontrou com o presidente americano dias após relatórios das Nações Unidas e da Anistia Internacional denunciarem a morte de civis em ataques com aeronaves desse tipo. “Eu levantei a questão dos drones em nosso encontro, enfatizando a necessidade de acabar com ataques desse tipo”, disse Sharif, após a reunião realizada na Casa Branca, segundo a rede BBC.

Leia também:

Satélites e drone ajudaram EUA na caçada a Bin Laden

Defensor dos drones, Obama procurou se desvencilhar de qualquer novo questionamento sobre as táticas utilizadas pelos serviços de inteligência americanos contra o terrorismo no Oriente Médio. “É um desafio, não é fácil”, afirmou. Os mandatários também concordaram em voltar os esforços de suas políticas para a economia, energia, educação e o combate ao extremismo.

Um estudo de 22 páginas publicado pela ONU na última sexta-feira acusou os Estados Unidos de usar drones equivocadamente. O relatório apontou que o ministro de Assuntos Estrangeiros do Paquistão possui registros de ao menos 330 ataques com drones em tribos localizadas no norte do país. As operações, realizadas desde 2004, deixaram mais de 2.200 mortos, incluindo 400 civis, segundo o governo local. A Anistia Internacional, por sua vez, considerou que a cidade paquistanesa de Miram Shahl, localizada em região tribal, se tornou um “laboratório para testes com drones de guerra.”

As relações entre os países estão abaladas desde a operação que culminou na morte do terrorista Osama Bin Laden, em um reduto localizado em Abbottabad, ao norte do Paquistão, em 2011. Na ocasião, Islamabad acusou Washington de agir por contra própria e ignorar a soberania paquistanesa. No encontro desta quarta-feira, contudo, Obama e Sharif “expressaram contentamento com o momento positivo que foi alcançado nas relações defensivas”, destacou um comunicado emitido pela Casa Branca.

Afeganistão – Além de debater a questão do drone, Obama pediu a Sharif para que o Paquistão contribua para manter a estabilidade política no vizinho Afeganistão. O presidente americano afirmou que manter o país “estável e seguro” é essencial para as forças da Otan transferirem a responsabilidade pela segurança do país às autoridades afegãs. Os Estados Unidos acreditam que a operação deverá ser concluída até meados de 2014.