Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Premiê palestino apresenta a renúncia de seu gabinete

A reforma do governo ainda deve se prolongar pelas próximas duas semanas

O primeiro-ministro palestino, Salam Fayyad, apresentou nesta segunda-feira a renúncia de seu gabinete, que foi aceita pelo presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas. Em reunião extraordinária realizada na cidade de Ramala, na Cisjordânia, o Executivo deu passagem à formação de um novo governo.

Ao aceitar a renúncia, Abbas encarregou Fayyad da formação de um novo Executivo, incluindo representantes das diversas facções políticas palestinas. Espera-se que a reforma do governo se prolongue pelas próximas duas semanas e que reduza o número de ministros dos 21 atuais para 19, informou a agência de notícias Maan.

A saída do Executivo de Fayyad ocorre dois dias após Abbas convocar eleições presidenciais e legislativas para setembro. A realização do pleito foi rejeitada pelo movimento islamita Hamas, que governa em Gaza. O grupo garantiu que não concorrerá, mas também não vai permitir eleições na faixa palestina.

Conflito – A situação de divisão política entre a ANP e o governo do Hamas em Gaza impediu até agora a realização de eleições, apesar de os mandatos presidencial e parlamentar terem expirado. As últimas eleições legislativas palestinas ocorreram em 2006, com a vitória do Hamas, à qual seguiu um boicote da comunidade internacional ao novo governo. As presidenciais, às quais o Hamas não apresentou candidato, foram realizadas um ano antes e vencidas por Abbas.

A convocação de eleições e a mudança de governo palestino poderiam ser influenciadas pelos protestos populares que se estenderam desde o início do ano em vários países árabes e que acabaram com os executivos de Tunísia, Egito e Jordânia.

(Com agência EFE)