Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pré-candidatos voltam-se contra os moderadores e a imprensa no debate republicano

Os republicanos acusaram os moderadores de grosseria. Trump voltou a prometer que vai erguer muro na fronteira e ainda disse que vai fazer o México pagar por sua construção

Os moderadores do terceiro debate televisionado entre os pré-candidatos republicanos à Casa Branca e os meios de comunicação em geral foram os principais alvos dos ataques mais duros dos concorrentes nesta quarta-feira. O senador Ted Cruz recebeu os maiores aplausos da noite ao questionar as perguntas realizadas pelos moderadores da emissora CNBC na Universidade do Colorado, na cidade de Boulder, e argumentar que eles “mostram porque o povo americano não confia nos meios de comunicação”.

Cruz acusou os moderadores de estarem mais interessados em tentar atacar os candidatos presidenciais do que em abordar as “questões de fundo que preocupam os cidadãos”. Além disso, o senador pelo Texas comparou o debate com o realizado há duas semanas entre os pré-candidatos democratas à Casa Branca, afirmando que “as únicas perguntas aos candidatos foram bajulações” como: “Quem de vocês é o mais bonito? E o mais esperto?”.

Leia também

Ben Carson ultrapassa Donald Trump na corrida republicana

Donald Trump inspirou vilão de ‘De Volta para o Futuro’

Partidários de Trump e estudantes latinos brigam em comício

Em outro momento do debate, o moderador John Hardwood perguntou ao magnata Donald Trump: “Vamos ser honestos. Isto é a versão em quadrinhos de uma campanha presidencial?”. Trump questionou imediatamente o tom da pergunta de Hardwood, que recebeu muitas críticas nas redes sociais durante todo o debate e uma muito direta do governador de Nova Jersey, Chris Christie, que lhe disse: “O que o senhor está fazendo é grosseiro”. Houve também algumas vaias do público para os moderadores, entre eles uma por causa da pergunta feita ao neurocirurgião aposentado Ben Carson sobre seus vínculos com uma companhia de suprimentos nutricionais.

Em seu perfil no Twitter, o presidente do Comitê Nacional Republicano (RNC), Reince Priebus, opinou que a emissora CNBC deveria “estar envergonhada” pela forma como desenvolveu o debate. Priebus denunciou também, em comunicado, que o desempenho dos moderadores foi “extremamente decepcionante” e, em sua opinião, prejudicou a emissora, os candidatos e os eleitores republicanos. O senador Marco Rubio fez uma dura crítica aos meios de comunicação em geral, ao acusá-los de favorecer os concorrentes democratas à Casa Branca e, em particular, a ex-secretária de Estado Hillary Clinton. Para Rubio, Hillary “se mostrou uma mentirosa” na semana passada em uma audiência no Congresso sobre o ataque ao consulado americano em Benghazi, na Líbia, em 2012, mas os meios de imprensa estão sempre lhe “dando uma mão”.

Muro – Donald Trump voltou a insistir em sua proposta de construir um muro na fronteira com o México e foi alvo de duros ataques de vários de seus adversários, como Jeb Bush e John Kasich. “Vamos construir um muro. Vamos deixar que as pessoas entrem, mas apenas legalmente”, afirmou Trump. Após citar como exemplo a Grande Muralha da China, Trump reiterou que o muro “pode ser feito” e que terá “um portão grande e bonito bem no centro”. E ainda afirmou que “o México vai pagar pelo muro”. Para Trump, um “político” tradicional não conseguiria fazer com que o México pagasse por esse muro, mas ele sim.

Kasich, governador de Ohio, se mostrou bastante duro com Trump durante boa parte do debate e questionou várias de suas propostas, entre elas o plano do magnata para deportar todos os imigrantes ilegais. “Vamos expulsar 10 milhões de pessoas do país e deixar seus filhos aqui, dividindo famílias?”, questionou Kasich. Jeb Bush seguiu na mesma linha e comentou que a maioria dos eleitores republicanos “não acredita em muros”, mas necessitam de uma alternativa aos democratas “de esperança e otimismo”.

Leia mais

Conheça as candidatas republicanas a primeira-dama

Gorda, porca… os insultos machistas de Donald Trump

(Da redação)