Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Pompeo anuncia viagem ao Oriente Médio por crise com Irã

Secretário de Estado americano tem agenda nos aliados Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos para debater crise

Por AFP - 24 jun 2019, 02h31

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, declarou, neste domingo 23, que visitará a Arábia Saudita e os Emirados Árabes para conversar sobre a crise provocada pela derrubada de um drone americano pelo Irã.

“Vamos conversar com eles sobre como nos certificaremos de que todos estamos estrategicamente alinhados e como podemos construir uma coalizão global” ante o Irã, disse a jornalistas antes de partir de Washington.

Na última quinta-feira, o Irã derrubou um Global Hawk americano, alegando que o drone havia invadido seu espaço aéreo perto do estratégico Estreito de Ormuz, o que Washington nega.

O presidente Donald Trump revelou no dia seguinte que cancelou na última hora um ataque militar contra o Irã, alegando que o mesmo seria uma resposta desproporcional à destruição do drone por Teerã, que advertiu que qualquer ataque prejudicaria os interesses de Washington no Oriente Médio.

Publicidade

Pompeo disse que fará escalas na Arábia Saudita e nos Emirados Árabes – que chamou de “grandes aliados no desafio que o Irã representa” – a caminho da Índia, onde ele começa uma visita na terça-feira.

O secretário de Estado se referiu também a um mapa divulgado por Teerã com o qual a república islâmica buscou demonstrar que o drone americano havia entrado em seu espaço aéreo.

“Esse mapa infantil que o ministro das Relações Exteriores (Mohammad Javad) Zarif divulgou contrasta com a excelência e profissionalismo dos serviços militares e de inteligência americanos”, indicou.

Pompeo disse que o mapa do Irã “não deveria deixar dúvidas na cabeça de ninguém sobre onde estava esse veículo sem armas – estava sobrevoando o espaço aéreo internacional”, e acusou o Irã de “semear desinformação”.

Publicidade

O secretário de Estado reiterou a disposição americana ao diálogo para melhorar as relações com o Irã, país que os Estados Unidos buscaram isolar da comunidade internacional com duras sanções.

“Estamos preparados para negociar sem condições prévias. Eles sabem precisamente como nos encontrar”, disse Pompeo. “Tenho confiança em que no mesmo instante em que quiserem se comprometer conosco poderemos iniciar o diálogo”, assinalou. “Estou esperando esse dia.”

Publicidade