Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Política externa já rendeu bons momentos em debates

Primeiro debate nos EUA foi ao ar em 1960. De lá pra cá, as declarações dos candidatos renderam momentos momentos marcantes, para o bem e para o mal

Por Da Redação 22 out 2012, 15h11
Nixon e Kennedy durante debate em 1960
Nixon e Kennedy durante debate em 1960 VEJA

O terceiro e último debate entre Barack Obama e Mitt Romney, nesta segunda-feira, às 23h (de Brasília), terá como foco a política externa americana. Assuntos espinhosos, como a postura americana diante do programa nuclear iraniano, o ataque ao consulado americano em Bengasi, na Líbia, e as guerras no Afeganistão e no Paquistão estarão em debate. A expectativa é que os candidatos consigam manter o ritmo combativo apresentado no debate anterior. O encontro, a 16 dias das eleições presidenciais, poderá ser decisivo, já que os dois candidatos estão empatados nas pesquisas de intenção de voto.

Mas não é apenas por causa do equilíbrio na disputa deste ano que os debates televisionados são importantes. O primeiro realizado nos Estados Unidos, em 1960, mostrou-se prejudicial a Richard Nixon, por um motivo peculiar: depois de passar um tempo internado com problemas no joelho, ele não quis atenuar a imagem cansada com maquiagem, e pareceu “pouco apresentável” diante das câmeras. Depois da primeira experiência, os candidatos americanos só voltariam a encarar os eleitores ao vivo, pela TV, 16 anos depois, quando uma declaração de Gerald Ford sobre a União Soviética comprometeu suas chances já remotas de superar o democrata Jimmy Carter.

Saiba mais:

Obama x Romney: Líbia e Irã devem ser foco no 3º debate

Pesquisa mostra Obama e Romney empatados

Questões relacionadas à política externa renderam outros bons momentos na história dos debates nos Estados Unidos. Como no caso da Guerra Fria, tema escolhido por John F. Kennedy para abrir o primeiro debate, em 1960; ou da crise dos mísseis, que serviu como deixa para Ronald Reagan mostrar superioridade diante do rival, ou até mesmo a dificuldade em pronunciar um sobrenome russo, que acometeu a então pré-candidata democrata Hillary Clinton.

Confira algumas declarações sobre política internacional que foram marcantes nos debates:

https://youtube.com/watch?v=eyDkzmZJ3qE

Continua após a publicidade

2008: Hillary não consegue falar o nome de Medvedev

2004: George W. Bush diz que não vai sozinho para a guerra

1984: Reagan diz ter disposição apesar da idade

1976: Ford nega dominação soviética no leste europeu

https://youtube.com/watch?v=C6Xn4ipHiwE

1960: John F. Kennedy fala sobre a Guerra Fria

Continua após a publicidade
Publicidade