Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Policiais são acusados de encobrir crime de Gu Kailai

Mulher de político Bo Xilai é julgada pela morte de empresário britânico

Quatro policiais foram acusados nesta sexta-feira de encobrir a morte do britânico Neil Heywood no segundo dia de julgamento da mulher do político chinês Bo Xilai, Gu, Kailai, que teria assassinado o homem. Os quatro são policiais de alto escalão da cidade de Chongqing, onde Bo era chefe do Partido Comunista e também onde Heywood foi morto, em novembro de 2011.

As autoridades policiais foram acusadas de encobrir o crime para se beneficiarem pessoalmente. São eles Guo Weiguom,o chefe número dois do escritório de segurança pública de Chongqing, Li Yang, ex-chefe da seção criminal do escritório, e dois policiais chamados Wang Pengfei e Wang Zhi.

Na quinta-feira, Gu Kailai, mulher de Bo Xilai, foi acusada de homicídio – e ela não contestou as acusações. A audiência foi encerrada sem uma data para anúncio do veredicto, mas ela pode ser condenada à prisão perpétua. O caso Heywood acabou com a carreira da então estrela em ascensão do Partido Comunista, Bo Xilai, um populista muito ambicioso.

Investigação – A morte de Heywood foi inicialmente tratada como um caso de ‘ataque cardíaco’, mas a investigação foi reaberta depois que a maior autoridade em segurança de Chongqing, o chefe de polícia Wang Lijun, voltou do consulado americano de Chengdu com informações de que o empresário britânico teria sido assassinado. A Promotoria alega que Gu se desentendeu com Heywood em questões de negócio e passou a vê-lo como uma ameaça à segurança de seu filho, Bo Guagua.