Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Polícia venezuelana fracassa ao invadir casas de opositor de Maduro

Leopoldo López não se encontrava em sua residência, tampouco na de seus pais, quando policiais invadiram os locais ordenando sua prisão

Por Da Redação 16 fev 2014, 14h37

As forças de segurança venezuelanas invadiram, neste domingo, a casa de Leopoldo López e a de seus pais, simultaneamente, em Caracas, na tentativa de prender o opositor que acusa o chavista Nicolás Maduro, atual presidente do país, de ser responsável pela morte de três pessoas em manifestações contra o governo na semana passada.

López não estava em nenhuma das residências vistoriadas pela polícia na ação que começou no fim da noite deste sábado e se estendeu até a manhã deste domingo. Testemunhas disseram que os vizinhos batiam em panelas e frigideiras para protestar contra a ordem de detenção arbitrária. López não é visto desde a entrevista que concedeu à imprensa na noite de quarta-feira, na qual culpou Maduro pelas mortes.

“Maduro, você é um covarde”, escreveu López em uma mensagem postada no Twitter, após as forças de segurança deixarem sua casa e a de seus pais. O jornal venezuelano El Universal publicou na quinta-feira uma cópia da ordem de prisão de Lopez com acusações que vão do vandalismo ao terrorismo.

Leia também:

Manifestantes e militares entram em confronto na Venezuela

Continua após a publicidade

‘Venezuela não é a Ucrânia’, diz Maduro sobre protestos

Maduro ordena varredura em aeroportos em busca de opositor

Vídeos mostram confrontos durante protestos na Venezuela

A caça ao opositor durante a madrugada foi acompanhada de mais uma noite de protestos contra o governo, nos quais os policiais dispararam bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar um grupo de cerca de 500 estudantes que pediam o fim do regime chavista.

Em pronunciamento transmitido na quinta-feira à noite, Maduro havia dito que não mediria esforços para ver o adversário atrás das grades. López é ex-prefeito do município de Chacao e participou da tentativa de golpe contra Hugo Chávez em 2002.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês