Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Polícia prende novo suspeito na morte de brasileiros na Espanha

Estudante de 18 anos, amigo de François Patrick Gouveia, assassino confesso dos tios e dos primos, deu dicas de como esquartejar os corpos

Por Da redação Atualizado em 28 out 2016, 15h05 - Publicado em 28 out 2016, 12h27

A polícia da Paraíba prendeu na manhã desta sexta-feira o segundo suspeito de envolvimento no assassinato dos quatro membros de uma família brasileira na Espanha, cujos corpos foram encontrados esquartejados em setembro. Marvin Henriques Correia, estudante de 18 anos, é amigo de François Patrick Nogueira Gouveia, assassino confesso dos tios e dos primos no município de Pioz, na província de Guadalajara, e se comunicou com o criminoso durante as mortes para dar dicas de como esquartejar os corpos.

Segundo a Secretaria da Segurança e da Defesa Social da Paraíba, Marvin confirmou a participação nos crimes ao enviar informações ao amigo via WhatsApp, reportou o Jornal da Paraíba nesta sexta-feira.

Um amigo de Marvin viu as fotos dos corpos de Marcos Nogueira e Janaína Santos Américo esquartejados no celular do jovem e o entregou à polícia. Com um mandado de busca, os policiais apreenderam o computador de Marvin como evidência no caso.

Os corpos do casal Gouveia e das duas crianças foram encontrados na residência da família em setembro, depois que um vizinho alertou sobre o mau cheiro perto da casa da família, o que fez suspeitar que teriam sido assassinados semanas antes. Na semana passada, Patrick confessou o crime após se entregar à Guarda Civil Espanhola.

Continua após a publicidade

Walfran Campos, irmão de Marcos Nogueira e tio de Patrick, contou à Rede Globo que o assassino disse à polícia espanhola que não se lembra de como matou as crianças, de 1 e 4 anos, filhos do casal Gouveia. Segundo Walfran, que retornou ao Brasil depois de acompanhar as investigações na Espanha, o sobrinho não demonstra arrependimento ou remorso pelo crime.

O crime

Segundo o jornal El País, Patrick matou as quatro vítimas da mesma forma: cravou uma faca no pescoço deles, rompendo com precisão a artéria aorta e a jugular, o que provoca a perda rápida de muito sangue. O assassino contou que matou a mulher de seu tio, Janaína Santos Américo e, na sequência, matou as crianças. Ele então esperou seu tio, Marcos Nogueira, chegar do trabalho e o atacou antes que ele pudesse reagir.

Por fim, Patrick usou uma faca maior para cortar os corpos dos adultos e, em seguida, colocou-os em seis sacos plásticos. Ainda segundo a publicação espanhola, seu DNA foi encontrado nas facas usadas no crime, nos sacos plásticos e em gotas de suor no chão da casa. A investigação descobriu também que o celular de Patrick indicava sua presença em Pioz na tarde de 17 de agosto e na manhã seguinte.

 

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade