Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Polícia intensifica ações para ocupação de Rocinha e Vidigal

Por Da Redação 12 nov 2011, 16h24

Rio de Janeiro, 12 nov (EFE).- A Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro informou neste sábado que os principais acessos às comunidades de Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu serão bloqueados a partir das 2h30 de domingo, pouco antes da ocupação das mesmas, prevista para as 5h.

Em data a ser definida, as três comunidades vão receber a 19° Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Estado do Rio. Segundo o censo do IBGE de 2010, a Rocinha tem 72.458 habitantes, e no Vidigal e Chácara do Céu vivem outras 11.321 pessoas.

As ações policiais que ao longo da semana aconteceram nas principais vias de acesso à Rocinha se intensificaram hoje com a presença de agentes armados em trilhas na mata para impedir a fuga dos traficantes.

‘Estamos prontos, desde o início da semana, para entrar lá a qualquer momento. Se não houver confronto, será melhor para todos. Esperamos que a ocupação seja pacífica’, disse na sexta-feira o secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame.

As autoridades esperam que a entrada dos agentes nas duas comunidades seja mais tranquila que a ocupação, em 28 de novembro do ano passado, do Complexo do Alemão.

Para o aparente clima de tranquilidade que precede a ocupação das comunidades contribui a prisão, na madrugada da última quinta-feira, de Antônio Bonfim Lopes, o ‘Nem’, de 35 anos, chefe do tráfico na Rocinha e um dos criminosos mais procurados do Rio de Janeiro.

A ocupação de amanhã será realizada por efetivos das Polícias Militar, Civil, Federal e Rodoviária Federal, além de fuzileiros navais. Estima-se que cerca de 1.500 policiais vão participar da operação.

A Rocinha, de acordo com as autoridades, é o principal ponto de venda de drogas da Zona Sul do Rio, que inclui bairros como Leblon, Ipanema e Copacabana. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade