Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia holandesa prende suspeito de atentado em Utrecht

Ataque deixou três mortos; atirador teria sido combatente na Chechênia, região onde operam grupos jihadistas simpatizantes do Estado Islâmico

A polícia holandesa prendeu o suspeito de ser o autor do atentado que deixou ao menos três mortos e cinco feridos nesta segunda-feira, 18, na cidade de Utrecht. O homem foi identificado como o turco Gökmen Tanis, de 37 anos, vinculado a grupos separatistas da Chechênia.

Não foi divulgada a circunstância de sua prisão. Por volta das 10h45 no horário local (6h45 em Brasília), Tanis começou um disparar com arma de fogo contra passageiros de um bonde elétrico na Praça 24 de Outubro, no centro da cidade. As informações oficiais são do prefeito da cidade, Jan van Zanen.

As autoridades consideram “uma possível motivação terrorista” por trás do tiroteio. O suspeito passou horas foragido, e houve mais tiros nas proximidades do primeiro ataque. As autoridades alertaram para que as pessoas não o abordassem Tanis deliberadamente e para que possíveis testemunhas enviassem fotos dele para os órgãos competentes.  

Um empresário da Turquia relatou à BBC que o suspeito já foi combatente na república russa da Chechênia, onde há um forte movimento separatista. Grupos jihadistas, incluindo alguns aliados ao Estado Islâmico, operam há décadas na região.

Todos os espaços públicos de Utrecht estão fechados. O país permanece sob alerta máximo de segurança, mesmo depois do fim das buscas pelo cidadão turco que, segundo a polícia, parece ter agido sozinho.

O primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, disse mais cedo que o país foi “sacudido por um ataque” que descreveu como “extremamente perturbador.”