Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia grega contabiliza 100.000 manifestantes contra plano de ajuste

Cerca de 80.000 pessoas protestaram neste domingo à noite em Atenas e 20.000 em Tessalônica (norte) contra as medidas de rigor ditadas por UE e FMI, que serão votadas pelos deputados à meia noite local no Parlamento, informaram fontes policiais.

Em Atenas, dezenas de milhares de pessoas começaram a se dirigir às 15h00 GMT (13h00 de Brasília) à praça Sintagma diante do Parlamento, e horas depois continuavam no local apesar de a polícia ter lançado bombas de gás lacrimogêneo para dispersar a multidão.

Na capital, seis pessoas ficaram feridas e foram hospitalizadas, durante confrontos entre forças antidistúrbios e grupos de jovens nas ruas adjacentes à praça Sintagma, segundo fontes do Ministério da Saúde.

Os incidentes ocorreram quando um grupo de manifestantes pressionou para romper um cordão policial colocado em torno da Assembleia Nacional, e a polícia respondeu imediatamente lançando bombas de gás, segundo as imagens divulgadas pelo portal Zugla.

O objetivo dos manifestantes é expressar sua rejeição à adoção do novo plano de ajuste, exigido por UE e FMI para manter a ajuda financeira ao país e assegurar sua permanência na Zona Euro.

No interior do Parlamento, custodiado no exterior por cerca de 3.000 policiais, o debate político ocorria com incidentes frequentes entre as filas governamentais e as da oposição de esquerda.