Clique e assine a partir de 8,90/mês

Polícia fecha campo de refugiados em Paris que dobrou após Calais

O acampamento ilegal de imigrantes em Paris chegou a ter 3.000 moradores nesta semana, após o fechamento da "Selva" de Calais

Por Da redação - 4 nov 2016, 09h57

A polícia da França começou a retirar nesta sexta-feira milhares de imigrantes de um acampamento ilegal do nordeste de Paris. O número de ocupantes disparou após o fechamento do imenso campo de refugiados na cidade portuária de Calais, conhecido como “Selva”, na semana passada.

Os policiais chegaram ao amanhecer e escoltaram os imigrantes, espalhados por uma vastidão de barracas e colchões, para dezenas de ônibus. Uma porta-voz da prefeitura de Paris informou que os imigrantes serão transferidos para centros de acolhimento dentro e nos arredores da capital francesa enquanto aguardam o processamento dos pedidos de asilo.

“A operação de retirada está correndo tranquilamente até agora”, afirmou a porta-voz, acrescentando que todos os imigrantes serão retirados ainda na sexta-feira. Cerca de 600 policiais foram enviados ao local, situado nas cercanias de um canal e uma ponte de trem intermunicipal perto da estação de metrô Stalingrad.

O total estimado de 3.000 pessoas dormindo ao relento no campo de Paris é aproximadamente o dobro do que era há uma semana atrás, quando a “Selva” foi desocupada e demolida. Muitos dos imigrantes têm origem em países assolados por guerras e tentavam chegar ao Reino Unido a partir de Calais, mas foram a Paris após o fechamento do campo.

Três ônibus partiram às 8h locais (5h em Brasília) em meio a vivas, aplausos e, em alguns casos, gritos de solidariedade com os imigrantes. Cerca de 80 ônibus estavam presentes para levar o restante dos refugiados. No começo desta semana, a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, instruiu o governo a liberar o campo o mais rápido possível por se tratar de uma questão urgente.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade