Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Polícia despeja moradores de favela mais antiga da França

Coletivos de defesa dos moradores denunciaram a incoerência política da medida

Por Da Redação 27 ago 2015, 19h32

A polícia da França desmantelou nesta quinta-feira a populosa favela La Samaritaine, nos arredores de Paris, considerada a mais antiga da França, onde viviam cerca de 80 famílias ciganas de origem romena e búlgara. A prefeitura de Saint-Denis anunciou que a ordem foi dada após a conclusão do “diagnóstico social”, etapa prévia obrigatória de toda ação de despejo, e afirmou que já havia advertido as famílias em meados de agosto.

Organizações que atuam em defesa dos moradores da favela, como a La voix dês Roms (A Voz dos Ciganos), denunciaram que pesquisadores ainda esperavam receber novos elementos antes de encerrar o relatório. Outras ONGs que apoiam os moradores acrescentaram que as autoridades locais não deram alternativas de alojamento às famílias.

Leia também:

Tiroteio no norte da França deixa 4 mortos, entre eles um bebê de 6 meses

Atirador do trem é acusado por tentativa de homicídio com intenções terroristas

Assista ao vídeo dos passageiros dominando terrorista em trem francês

“Cada expulsão reflete de novo a incoerência política, que desloca os problemas sem buscar soluções profundas”, lamentaram os representantes da Médecins du Monde e a Fundação Abbé Pierre em comunicado conjunto, no qual reiteraram que estas pessoas foram afastadas de seus locais de trabalho e dos centros médicos e escolares que frequentavam.

As duas ONG insistiram que o despejo é “a resposta menos adequada porque, sem resolver nada, provoca custos psicológicos, humanos e financeiros consideráveis”. Por isso, exigiram o fim das expulsões, que não são acompanhadas de alternativas de alojamento “adaptadas e perenes”. Pediram também a convocação de uma conferência regional sobre esse tipo de povoado, para avaliar as possíveis soluções e sua aplicação.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade