Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia desbloqueia uma das maiores refinarias da França

Grevistas mantiveram empresa fechada por dez dias; 3 pessoas ficaram feridas

A polícia francesa desbloqueou à força nesta sexta-feira a refinaria de Grandpuits, nos arredores da capital Paris. Ela é uma das maiores do país e havia sido fechada há dez dias pelos grevistas que protestam contra a reforma da previdência proposta pelo governo. Três pessoas ficaram feridas no conflito.

Cerca de 50 pessoas formaram um cordão humano ao redor da refinaria para protestar contra a intervenção da polícia no local, enquanto as forças de ordem apagavam alguns pequenos incêndios provocados pelos grevistas. Segundo uma pesquisa do instituto BVA divulgada nesta sexta-feira, 69% dos cidadãos aprovam as manifestações contra o projeto de lei, enquanto somente 29% se dizem efetivamente contra. No entanto, a mesma pesquisa indica que a maioria dos franceses (52%) desaprova o bloqueio das refinarias, que ameaçam paralisar o tráfego viário no país.

As outras 11 refinarias da França permanecem há mais de uma semana bloqueadas pelos manifestantes. O governo, que prometeu não deixar o país sem combustível já desbloqueou vários depósitos de gasolina paralisados pelos sindicatos de caminhoneiros e aplicou medidas para restabelecer o abastecimento. O ministro dos Transportes, Jean-Louis Borloo, afirmou que, no momento, entre 20% e 21% dos postos de gasolina continuam vazios, o que representa uma “lenta melhora” em relação aos últimos dias.

Votação O motivo dessa onda de protestos por todo o país é a reforma da previdência proposta pelo governo do presidente Nicolas Sarkozy, que pretende ampliar a idade mínima de aposentadoria de 60 para 62 anos e a idade para aposentadoria integral de 65 para 67 anos. A votação do Senado – que foi adiada nos últimos dias pela oposição para prolongar o debate parlamentar e fazer com que a pressão das ruas pressionasse o Executivo – pode ser realizada nesta sexta-feira.

(Com agência EFE)