Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Polícia alemã prende suspeito de colaborar com assassinos neonazistas

Por Da Redação 13 nov 2011, 11h06

A procuradoria federal alemã anunciou neste domingo a prisão de um homem de 37 anos, acusado de cumplicidade com o trio de neonazistas envolvidos em dez assassinatos, em sua maioria de imigrantes de origem turca.

A procuradoria federal, sediada na cidade de Karlsruhe, assumiu na sexta-feira passada a investigação do envolvimento de uma suposta trama ultradireitista nos assassinatos de oito comerciantes turcos, um grego e uma policial, crimes cometidos entre 2000 e 2007.

O caso veio à tona uma semana atrás, após a descoberta dos corpos de dois homens mortos em um trailer imediatamente após terem cometido um assalto a banco. Os terroristas, que teriam se suicidado, deixaram uma confissão gravada em vídeo, assim como o anúncio de novos atentados por parte de grupos ultradireitistas.

Entre os escombros da casa onde os neonazistas viviam em Zwickau, no leste do país, os investigadores encontraram quatro DVDs com confissões e outros possíveis atentados, segundo a revista alemã Der Spiegel. Nos vídeos, os terroristas se identificam como integrantes de um grupo clandestino neonazista, que é seguido por uma rede de ‘camaradas’ dispostos a atuar e a articular mais atentados.

Segundo a Der Spiegel, que afirma dispor de uma cópia do filme, de 15 minutos, os DVDs estavam em envelopes preparados para serem distribuídos na imprensa local e em centros culturais islâmicos.

Além de assumir ações anteriores – como a detonação de uma bomba no centro de Colônia, deixando 22 pessoas feridas em 2004 -, os neonazistas também assumiram os assassinatos de nove imigrantes – oito turcos e um grego -, que teriam sido fotografados antes de serem executados.

Continua após a publicidade
Publicidade