Clique e assine a partir de 9,90/mês

Piloto era genro de político boliviano asilado no Brasil

Quiroga era um ex-oficial da Força Aérea Boliviana, casado com uma das filhas de ex-senador boliviano Roger Pinto

Por Da redação - 29 Nov 2016, 16h49

O capitão Miguel Quiroga, que pilotava o avião que caiu na madrugada desta terça-feira na Colômbia, matando 75 pessoas, era genro do ex-senador boliviano Roger Pinto, asilado no Brasil desde 2013. Quiroga era um ex-oficial da Força Aérea Boliviana (FAB) e era casado com uma das filhas do ex-senador.

“Sempre viveu conosco, era um rapaz brilhante, mais um filho, um amigo”, disse Roger Pinto, com a voz embargada, ao falar sobre o marido da filha Daniela, com quem tinha um filho de 13 anos e duas filhas, de 9 e de três meses.

A família do ex-senador vive no Brasil desde que ele saiu da Bolívia em 2013, afirmando que era alvo de perseguição política pelo presidente Evo Morales, por ter denunciado supostos atos de corrupção em seu governo.

O político chegou ao Brasil em agosto de 2013 após ficar um ano e meio refugiado na embaixada brasileira em La Paz e o conseguiu apoio de membros da delegação diplomática, que o ajudaram a cruzar a fronteira.

Continua após a publicidade

A operação para que o ex-senador cruzasse a fronteira sem a aprovação do governo boliviano custou o cargo do então chanceler brasileiro, Antonio Patriota.

(Com EFE)

Publicidade