Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Piloto de avião russo derrubado pela Turquia é resgatado, diz Putin

Segundo autoridades russas, o outro oficial que estava no caça Su-24 foi morto por rebeldes sírios

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta quarta-feira que um dos dois pilotos do avião russo derrubado pela Turquia foi resgatado. Nesta terça-feira, o exército turco abateu o caça Su-24 perto da fronteira com a Síria, alegando que ele havia invadido o seu espaço aéreo, o que Putin nega.

Segundo autoridades da Rússia, a tripulação do Su-24 se ejetou do caça quanto ele foi atingido. Informações preliminares sugerem que um dos pilotos morreu no ar, atingido por disparos feitos do chão. Um vídeo obtido pela agência Reuters mostra o corpo de um oficial, aparentemente morto, cercado por rebeldes turcomenos na Síria.

Uma agência de notícias russa afirmou que o piloto foi resgatado por uma equipe de 18 homens das forças especiais sírias em conjunto com 6 membros de uma unidade de elite do Hezbollah. Segundo a agência LifeNews, ele permaneceu escondido por muitas horas e foi encontrado por meio de sinais de rádio.

Leia mais:

“Uma punhalada nas costas”, diz Putin sobre derrubada de avião pela Turquia

Ataque aéreo russo na Síria atingiu oposição ao regime de Assad

Na televisão russa, Putin confirmou que o outro piloto foi resgatado em uma operação que durou 12 horas e está agora em segurança em uma base aérea russa na Síria. Nesta terça-feira, autoridades nacionais disseram que um soldado da Rússia morreu durante as buscas pela tripulação do Su-24, após o helicóptero em que estava ter sido atingido por tiros.

As autoridades da Turquia alegam que derrubaram o caça russo por invadir o seu espaço aéreo e não responder às várias advertências dos militares. Segundo o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, os militares não sabiam a nacionalidade do jato e estavam apenas garantindo a segurança fronteiriça. Já a Rússia afirma que o avião permaneceu todo o tempo na Síria e que os turcos não tentaram qualquer contato visual ou por rádio com o Su-24.

Putin considerou a ação da Turquia como uma “punhalada nas costas”, acusou o país de ser cúmplice do terrorismo e disse que o ocorrido “terá graves consequências para as relações” entre os dois países. O estado-maior russo suspendeu todos os contatos militares com os turcos e desaconselhou os seus cidadãos a viajarem para a Turquia.

A Rússia aumentou a sua ofensiva contra a Síria, principalmente depois de confirmar que o Estado Islâmico (EI) foi responsável pela queda de um avião russo no Egito, em outubro. Nesta segunda-feira, o Ministério da Defesa do país disse que realizou 472 ataques aéreos contra a Síria no último fim de semana.

(Da redação)