Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Petroleira diz que vazamento de petróleo foi estancado

Empresa realizava teste com nova tampa para tentar conter o desastre

Por Da Redação - 15 jul 2010, 17h15

O vazamento de petróleo em poço no Golfo do México foi estancado pela primeira vez desde 20 de abril, quando teve início o maior desastre ambiental da história dos Estados Unidos. A informação foi divulgada pela British Petroleum, na tarde desta quinta-feira.

A petroleira realizava testes de resistência de uma nova tampa colocada na segunda-feira, dia 12, sobre a fonte do derramamento. Os engenheiros da empresa estão agora monitorando a pressão do poço para determinar se a tampa será capaz de impedir que o vazamento recomece.

O governo americano avalia que o vazamento diário é de 35 mil a 60 mil barris de petróleo, desde que a plataforma Deepwater Horizon da BP explodiu no Golfo do México. No total, a Agência Internacional de Energia (AIE) estima que foram derramados de 2,3 milhões a 4,5 milhões de barris de petróleo na região.

Já se sabe que a solução definitiva para conter o vazamento é a injeção de cimento e barro pesado em um poço alternativo escavado pela empresa. Até lá, se os testes de pressão forem favoráveis, o vazamento será interrompido pela nova tampa.

Publicidade

A petroleira informa que já gastou US$ 3,5 bilhões nas operações em resposta ao vazamento, desde a explosão da Deepwater Horizon.

Publicidade