Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pesquisa revela que Chávez possui 17 pontos de vantagem sobre Capriles

Caracas, 18 jul (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, aparece com 17 pontos percentuais à frente do candidato da oposição, Henrique Capriles, uma diferença que se reduz em 4 pontos com relação a junho, revelou a última pesquisa do instituto Hinterlaces com vistas nas eleições presidenciais de outubro.

Em entrevista coletiva, realizada nesta quarta-feira, o presidente de Hinterlaces, Óscar Schemel, indicou que 47% dos venezuelanos votariam em Chávez se as eleições fossem hoje, 5 pontos a menos que em junho, enquanto Capriles aparece com 30%.

Desta forma, a diferença entre os candidatos volta aos mesmos níveis registrados em maio, embora Capriles permaneça abaixo dos 34% alcançados em fevereiro após sua designação como candidato da oposição.

Em um palco polarizado, ou seja, que não leva em conta os indecisos, Schemel indicou que 61% dos votos estariam a favor de Chávez e 39% apoiando Capriles.

A enquete, que foi realizada entre o dia 4 e 14 de julho com base em 1,5 mil entrevistas, apresenta um nível de confiança de 95% e uma margem de erro de 2,7%.

Outro fator que se destaca nesta última pesquisa é o dos votos indecisos, que agora aparecem com 20%.

‘Há um crescimento importante dos indecisos, já que registraram um avanço de 7 pontos percentuais em aproximadamente um mês’, disse Schemel, que estimou que a abstenção nas eleições de 7 de outubro estaria ‘entre 20% e 25%’.

Além das intenções de voto para as próximas presidenciais na Venezuela, a pesquisa do instituto Hinterlaces revelou que 64% dos entrevistados qualificam a gestão de Chávez entre ‘regular e boa’ e ‘excelente’, enquanto 33% consideram a mesma como ‘regular e má’ e ‘péssima’.

‘Se revisamos o histórico eleitoral de 2004 até aqui, podemos observar que há uma relação entre as porcentagens de uma positiva avaliação de gestão e a real votação no dia das eleições’, assinalou Schemel.

Neste sentido, o presidente da Hinterlaces também advertiu que 51% dos entrevistados opinaram que Chávez poderia fazer melhor, o que, de acordo com Schemel, revela que ‘há insatisfação com a atual gestão de Chávez’.

No entanto, Schemel também ressaltou que essa suposta insatisfação não provocou ‘rupturas com relação’ a Chávez, ao indicar que os eleitores possuem uma identificação com o ‘modelo de gestão’, com a ‘visão de país e sociedade’ do atual governante, que, por sua vez, buscará sua terceira reeleição.

No próximo mês de outubro, aproximadamente 18,9 milhões de venezuelanos deverão ir às urnas para escolher, entre um grupo de sete candidatos liderados por Chávez e Capriles, o presidente que governará o país de 2013-2019. EFE