Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pesquisa mostra novo triunfo de Merkel e avanço da direita alemã

Chanceler deve conquistar seu quarto mandato, mas principal novidade é a volta dos nacionalistas ao Parlamento pela primeira vez após a 2ª Guerra Mundial

Pesquisa boca de urna divulgada no início da tarde deste domingo (no horário brasileiro), logo após o encerramento das votações, mostra que a primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, deve conquistar o seu quarto mandato, como era esperado, mas que o país terá, pela primeira vez após a Segunda Guerra Mundial, a presença de representantes da extrema-direita no Parlamento nacional.

Segundo as projeções, a União Democrata Cristã (CDU), partido de Merkel, deve obter 32,5% dos votos, o que lhe obriga a buscar uma coalização para governar. Em segundo lugar, vem o Partido Social-Democrata (SPD), que governa hoje com Merkel, com 21%, pior resultado do partido em anos. Apesar da vitória, a primeira ministra perde seu aliado: o líder do SPD, Martin Schulz, anunciou a ida para a oposição.

A grande novidade da eleição, no entanto, é o crescimento do Alternativa para a Alemanha (AfD), partido populista que deve ter, segundo a pesquisa, 13,5% dos votos e levar a extrema-direita pela primeira vez ao Reichstag, o Parlamento alemão, no pós-guerra. O Partido Liberal Democrático (FDP), vem em quarto, com 10,5% dos votos. No total, seis partidos devem obter representação na Casa.

Em seu discurso, Merkel admitiu que queria “um resultado melhor”, apesar de conseguir ser reeleita, e se comprometeu a “reconquistar” os eleitores da ultradireitista AfD. “Conseguimos o objetivo estratégico”, afirmou a líder conservadora, que confirmou que pretende negociar novas coalizões.

Os primeiros resultados da apuração devem começar a ser divulgados por volta das 18h (horário de Brasília).

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Merkel está arruinando a Alemanha bem aos pouquinhos com suas políticas suicidas ; a conta virá e cobrará bem caro da próxima geração

    Curtir

  2. A Alemanha é um país de grande capacidade regenerativa. Com o que aprendeu dos tempos loucos das guerras mundiais mostra-se vitoriosa no final, com a reeleição democrática de Angela Merkell.

    Curtir

  3. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    Depois da quebradeira geral que começou em 2007, da crise do Sub prime, a Alemanha foi o primeiro país da Europa a se reerguer, e Angela Merkel, em seu pronunciamento, não agradeceu aos EUA, não agradeceu a Europa, não agradeceu a nenhum Banco Central, agradeceu somente a Indústria Alemã pelo reerguimento da Alemanha. A única falha de Merkel foi receber indiscriminadamente os refugiados.

    Curtir

  4. Francisco Luiz

    Esses casos de avancos da extrema direita e mvarios paises lembra o filme “the sum of all fears”. Muita concidencia. Temos inclusive a possivel guerra nuclear no fundo

    Curtir

  5. Denis Romanzini

    Quem são os representantes dessa tal extrema-direita e por que é chamada de extrema-direita?

    Curtir