Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Pesquisa aponta que maioria dos americanos apoia fim do embargo a Cuba

Por Da Redação 21 mar 2016, 13h28

A maioria dos americanos apoia o fim do embargo à Cuba, como mostrou uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira nos Estados Unidos, que coincide com a visita do presidente Barack Obama à ilha. De acordo com a enquete, encomendada pela emissora CBS e pelo jornal The New York Times, 55% dos 1.022 adultos entrevistados são favoráveis ao fim do embargo, e 27% são contra.

O percentual de pessoas a favor do levantamento do embargo aumentou um ponto em relação a uma pesquisa semelhante feita em julho de 2015, mas o de contrários também subiu 1%. Além disso, 58% apoiam o restabelecimento de relações diplomáticas entre EUA e Cuba, e 25% são contrários, segundo a pesquisa elaborada entre os dias 11 e 15 de março. A margem de erro é de 3%.

Leia também

Raúl Castro recebe Barack Obama para reunião privada

Obama se reunirá hoje com Raúl Castro e empreendedores cubanos

Continua após a publicidade

Obama em Cuba: “É maravilhoso estar aqui”

Outro dado que o estudo mostra é que 52% aprovam como Obama tem conduzido as relações com Cuba, desde o anúncio, em dezembro de 2014, do presidente americano junto com o ditador cubano, Raúl Castro, do degelo bilateral. Esse número representa um aumento de oito pontos percentuais em comparação com uma pesquisa semelhante feita em dezembro de 2014. Atualmente, 30% discordam da gestão das relações com Cuba do presidente, seis pontos a menos que no estudo de 2014.

Obama, que chegou ontem à Cuba para uma visita oficial de três dias, é o primeiro presidente dos Estados Unidos no cargo que visita a ilha em 88 anos. Os Estados Unidos romperam relações diplomáticas com Cuba em 1960 e impuseram um embargo comercial após a decisão do líder da Revolução Cubana, Fidel Castro, de decretar a nacionalização das empresas americanas na ilha sem indenização.

Embora Obama tenha tomado medidas para promover as relações bilaterais, o fim do embargo depende do Congresso americano, atualmente controlado pela oposição republicana, que é taxativamente contra aprovar o levantamento das restrições.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês