Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Perseguição a cristãos na África e Oriente Médio aumentou

De acordo com uma ONG que monitora perseguição por motivos religiosos, 7.100 assassinatos de cristãos foram reportados em 2015. Desses, 4.028 ocorreram na Nigéria

Por Da Redação 17 jan 2016, 11h44

A perseguição religiosa na África e na Ásia está cada vez mais intensa. No Oriente Médio, milhões de cristãos são forçados a fugir de suas casas para campos de refugiados lotados e se arriscam pelas perigosas rotas até a Europa. Segundo a organização de caridade Open Doors, que monitora casos de violência e perseguição por motivos religiosos, a intolerância contra os cristãos só cresceu no último ano.

A Coreia do Norte é o primeiro país do mundo quando se trata de perseguição a adeptos do cristianismo. Mas, segundo a organização que produz um relatório anual sobre o tema, em 2015, o maior número de cristãos mortos por sua fé foi registrado na Nigéria. Foram 4.028 mortes no país, de um total de 7.100 assassinatos reportados em todo o mundo. Das 50 nações listadas pela Open Doors, as seis em que mais cristãos foram mortos por motivos religiosos estão na África subsaariana: Nigéria, República Centro-Africana, Chade, República Democrática do Congo, Quênia e Camarões. “Em termos numéricos pelo menos, não em grau, a perseguição de cristãos na região supera o Oriente Médio”, diz o relatório da organização.

Leia também:

Conheça os grupos terroristas que mais matam no mundo

Passageiros muçulmanos salvam cristãos durante ataque de terroristas a ônibus no Quênia

Na África, papa Francisco visita mesquita e diz que cristãos e mulçumanos são “irmãos”

Mapa da perseguição ao cristianismo
Mapa da perseguição ao cristianismo VEJA

Na Nigéria, mais de 2 milhões de pessoas, muitas delas seguidoras do cristianismo, foram forçadas a deixar suas casas no norte do país, onde o grupo terrorista islâmico Boko Haram age com mais força. Muitos casos de violência contra agricultores cristãos também foram praticados pelo grupo Hausa-Fulani, formado pelos povos semi-nômades Hausa e Fulani. Em 2015, segundo a Open Doors, foram aproximadamente 1.500 assassinatos cometidos por essas tribos. Para a organização, os grupos terroristas “estão fazendo uma limpeza religiosa, para erradicar o cristianismo” na região.

Continua após a publicidade

Em terceiro lugar na lista de países que mais perseguem cristãos está a Eritreia. Tentando escapar do governo totalitarista do presidente Isaias Afewerki, muitos cristãos se arriscam e acabam caindo nas mãos de traficantes de pessoas ou de grupos radicais como o Estado Islâmico.

Leia mais

Crucificação: a abominável humilhação retomada pelo Estado Islâmico

Terror do EI ameaça acabar com idioma de Jesus Cristo

Segundo o relatório da organização de caridade, mulheres e crianças são as que mais sofrem com a perseguição religiosa em todo o mundo. Entre os abusos enfrentados por elas estão sequestro e casamento forçado, violações e espancamentos. Além disso, muitas ainda têm ácido jogado em seus rostos e sofrem violência doméstica diária.

Infelizmente, o Oriente Médio ainda é um dos polos da perseguição. Muitos povos sofrem com execuções bárbaras, escravização e violência sexual motivadas por um ódio religioso que muitas vezes já se encontra enraizado e objetiva destruir parte da história e cultura cristã. Nessa região, muitas famílias são obrigadas a viver de forma discreta, dentro de igrejas ou em apartamentos de parentes lotados.

A Índia também aparece em destaque nas pesquisas da Open Doors. A perseguição a muçulmanos, cristãos e outros grupos religiosos minoritários aumentou desde a eleição de Narendra Modi como primeiro-ministro. Atualmente, é o 17º país que mais comete violência contra praticantes da fé cristã.

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade