Clique e assine com 88% de desconto

Pentágono diz que 11 americanos foram feridos em ataque iraniano

O presidente Donald Trump disse que 'nenhum americano foi ferido' na ofensiva contra a base de Al-Asad, no Iraque, no dia 8

Por Da Redação - 17 jan 2020, 20h06

Autoridades do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, afirmaram nesta sexta-feira, 17, que 11 soldados americanos foram feridos no ataque do Irã à base militar de Al-Asad no dia 8 de janeiro. Em discurso de resposta à ofensiva iraniana, o presidente americano, Donald Trump, havia dito que “nenhum americano foi ferido”.

“Embora nenhum militar americano tenha morrido no ataque do dia 8 de janeiro na base militar de Al-Asad, muitos foram tratados com sintomas de concussão devido à explosão [dos mísseis] e ainda estão sendo avaliados”, revelou o porta-voz do Comando Central dos Estados Unidos, capitão Bill Urban.

Segundo Urban, oito soldados foram levados à Alemanha e três ao Kuwait, no Oriente Médio, para “triagens subsequentes”.

No dia 8 de janeiro, Teerã lançou um ataque a mísseis contra as bases militares de Al-Asad e de Erbil, no Iraque, que abrigavam soldados americanos. A medida foi uma retaliação à operação dos Estados Unidos que matou o general iraniano Qasem Soleimani cerca de cinco dias antes.

Publicidade

Mais de 10 mísseis atingiram Al-Asad e apenas um chegou a Erbil. Segundo o jornal israelense The Times of Israel, o Irã afirma que 80 soldados americanos foram mortos durante a ofensiva.

Em discurso de resposta ao ataque iraniano, o dia 9 de janeiro, o presidente Donald Trump disse que não havia feridos. “Estou satisfeito de informar a vocês que o povo americano deve estar extremamente grato e feliz. Nenhum americano foi ferido no ataque”.

Publicidade