Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Pentágono compartilha mensagem pedindo renúncia de Donald Trump

Porta-voz do Departamento de Defesa americano declarou que tuíte foi compartilhado "erroneamente" por "operador autorizado" do perfil

Por Da redação Atualizado em 17 nov 2017, 19h51 - Publicado em 17 nov 2017, 19h02

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos cometeu uma gafe nesta quinta-feira ao compartilhar uma mensagem no Twitter pedindo a renúncia do presidente Donald Trump. O tuíte havia sido escrito originalmente por um ativista em seu perfil pessoal e ficou por pouco mais de quatro minutos no ar na página do Pentágono antes de ser apagado.

“Roy Moore: deixe a corrida eleitoral; Al Franken: renuncie do congresso; Donald Trump: renuncie à presidência”, escreveu o ativista, que criticou o partido republicano por “transformar o assédio sexual em uma questão partidária”.

A mensagem foi publicada na esteira de acusações contra Franken, senador democrata denunciado por beijar à força e tocar uma jornalista americana de forma inapropriadae Moore, candidato republicano ao Senado envolvido em uma série de escândalos sexuais. Embora Trump tenha dito que Moore deveria desistir das eleições caso as denúncias sejam comprovadas, o presidente americano apelou para uma linguagem muito mais dura contra o seu opositor.

Continua após a publicidade

“A foto de Al Frankenstien é muito ruim e vale por mil palavras. Onde foram parar suas mãos nas fotos 2, 3, 4, 5 & 6 enquanto ela dormia?”, insinuou o chefe da Casa Branca.

Segundo a porta-voz do Pentágono, Dana W. White, a pessoa responsável por retuitar “erroneamente” a mensagem, cujo “conteúdo não é endossado pelo Departamento de Defesa”, era um “operador autorizado” do perfil do órgão. “O operador se deu conta do equívoco e apagou imediatamente a mensagem”, escreveu White em sua conta oficial.

Não é a primeira vez que o presidente americano, um usuário ativo do Twitter, teve seu nome relacionado neste mês à rede social por motivos que vão além de seus comentários. No início de novembro, um funcionário da empresa desativou a conta do chefe da Casa Branca em seu último dia de trabalho. A conta foi restabelecida pouco depois pelo Twitter, que informou que a conta havia sido desativada “inadvertidamente”. 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)