Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pelo menos 163 mortos em naufrágio em Zanzibar (ministro)

Pelo menos 163 pessoas morreram no naufrágio de um ferry em frente às costas de Zanzibar, informou neste sábado o ministro de Situações de Emergência do país, Mohammed Aboud, precisando que outras cem estão desaparecidas.

“Resgatamos 163 corpos e 325 sobreviventes”, disse Aboud.

Entre os sobreviventes, 40 estão gravemente feridos, informou.

Cerca de 600 pessoas viajavam no “MV Spice Islander”, que partiu da ilha principal de ZanzIbar, Unguja, segundo o secretário de Estado adjunto para a Infraestrutura e a Comunicação, Issa Gavu.

Segundo ele, 20 crianças estão entre os sobreviventes.

O ferry é utilizado basicamente por moradores de Zanzibar, república semiautônoma da Tanzânia e arquipélago turístico do Oceano Índico.

Um jornalista da AFP não havia identificado, neste sábado, algum possível turista estrangeiro entre os sobreviventes ou entre os corpos levados ao porto principal da ilha de Unguja.

O ferry estava ocupado, em maioria, por moradores do arquipélago de Zanzibar, entre eles, muitos da ilha de Pemba que retornavam de férias e do final do mês de Ramadã.

“Equipes de salvamento da marinha e da polícia já estão no local”, acrescentou Gavu.

“Pedimos ajuda de emergência a Dar es Salaam (principal cidade tanzaniana, situada no litoral), em especial mergulhadores, para nos ajudarem nas operações de resgate”, precisou Aboud.

Sobreviventes começavam a chegar a Stone Town, capital e principal porto do arquipélago. Um centro de urgência foi instalado no lugar.

O ferry “MV Spicy Islander” havia deixado às 21H00 locais (15H00 de Brasília) a ilha de Unguja, e naufragou quatro horas mais tarde, quando se dirigia a Pemba, a 80 quilômetros a nordeste.

O número exato de pessoas a bordo neste tipo de embarcação é, às vezes, difícil de ser estabelecido porque não há um sistema confiável de registro de passageiros.

A embarcação transportava, também, uma carga de arroz e outras mercadorias.

O naufrágio do “MV Spicy Islander” aumenta a lista negra dos incidentes nos quais estão envolvidos barcos de transporte de passageiros e mercadorias do arquipélago tanzaniano.

Em maio de 2009, um ferry virou causando seis mortos.