Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pelo menos 13 brasileiros cruzam fronteira da Venezuela com Roraima

Grupo fez cirurgias recentemente e não pode retornar ao Brasil em virtude do fechamento da fronteira

Pelo menos 13 brasileiros foram autorizados pelo governo venezuelano a retornar ao Brasil por Pacaraima, em Roraima, na fronteira entre os dois países, que está fechada desde a quinta feira, 21. Elas estavam retidas na cidade de Puerto Ordaz, a 800 quilômetros do Brasil. Elas fazem parte de um grupo de 100 brasileiros que está preso na Venezuela sem poder regressar ao Brasil.

O grupo é formado por 7 mulheres e 2 homens que passaram por cirurgias variadas recentemente, entre operações plástica, bariátricas, e de problemas na vesícula e de visão. Os outros brasileiros eram acompanhantes dos operados. A autorização para o regresso foi negociada pelo governador do estado de Bolivar e pelo vice-cônsul brasileiro em Santa Elena, Ewerton Oliveira.

O comboio com os brasileiros chegou a fronteira por volta das 17h e só foi autorizado a cruzar para o País às 18h, depois de mais uma negociação com militares brasileiros.

Segundo o grupo, não houve maus tratos por parte dos militares venezuelanos. Karen Porto chegou a Puerto Ordaz para realizar uma cirurgia bariátrica no dia 17. “Fiquei oito dias lá e sabia que a fronteira estava fechada. Não tive medo. Sabia que ia dar tudo certo em algum momento. Os militares da Venezuela sempre foram gentis comigo”, afirmou.

“Estamos no nosso país e queremos paz. Muitos brasileiros ainda estão lá e estão sofrendo”, disse Inês Cristina, que organiza grupos para realizarem cirurgia, aliviada ao regressar a Roraima. O grupo passará por triagem na Polícia Federal e depois seguirá para Boa Vista.