Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Pela primeira vez na história, duas mulheres concluem o curso do grupo de elite do Exército americano

Por Da Redação 18 ago 2015, 17h34

Duas militares americanas quebraram uma barreira semelhante à enfrentada pela personagem da atriz Demi Moore no filme Até o Limite da Honra, de 1997, em que uma mulher finalmente conseguia concluir um exaustivo curso para ingressar em um grupo de elite do Exército dos Estados Unidos. Ao lado de 94 homens, as duas mulheres, que não tiveram suas identidades reveladas, enfrentaram 62 dias de treinamento intenso dos Rangers, que ensina a “superar o cansaço, a fome e o stress durante operações de combate de unidades menores”, de acordo com uma declaração do Exército. A formatura ocorrerá na sexta-feira, dia 21.

Quando começou, em abril, o curso contava com 400 soldados – entre eles, apenas 19 mulheres – e incluiu treinamento em florestas, terrenos montanhosos e pântanos. Apenas 96 soldados conseguiram concluir o curso, o primeiro dos Rangers a permitir a presença feminina.

Leia também:

Ex-Seal transgênera está concorrendo para o Congresso americano

Conheça as 10 mulheres mais perigosas do mundo

Continua após a publicidade

Entre os desafios superados pelas duas mulheres, o Exército destacou, entre outras atividades, um teste de aptidão física que consiste em 49 flexões de braço, 59 abdominais, uma corrida de 8 quilômetros em 40 minutos, seis flexões na barra e 19 quilômetros de marcha em três horas, além de três saltos de paraquedas, quatro dias de escalada militar e 27 dias de simulação de combate.

Segundo o jornal The Guardian, 12% dos soldados enviados pelos Estados Unidos ao Iraque e ao Afeganistão são mulheres, mas elas representam apenas 2% das mortes entre militares americanos nessas guerras.

O Exército americano reluta em permitir a presença de mulheres em unidades de combate. Como a experiência nesses grupos é um fator importante na carreira militar, elas estão sempre em desvantagem para alcançar altos cargos.

O grande feito das duas mulheres não põe fim a outra barreira: elas concluíram o curso, mas não poderão integrar a unidade dos Rangers, postos reservados exclusivamente aos homens. Por enquanto.

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)