Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Pedidos de auxílio-desemprego caem ao menor nível desde 1969 nos EUA

Dados também apontam uma aceleração da inflação no maior ritmo em três décadas

Por Ernesto Neves Atualizado em 24 nov 2021, 14h30 - Publicado em 24 nov 2021, 14h12

Os pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos caíram ao menor nível desde 1969, segundo dados divulgados pelo Departamento do Trabalho nesta quarta-feira (24). 

De acordo com a estatística da agência federal, foram processados 199.000 pedidos na semana terminada no último dia 20. A média para esta época do ano, porém, costuma girar em 260.000.

Como há poucas regras trabalhistas nos Estados Unidos, o mercado de emprego costuma responder de forma imediata aos solavancos na economia.

Os pedidos de auxílio-desemprego funcionam, então, como termômetro de como vai o PIB americano.

Em abril de 2020, início da pandemia, os números deram um salto dramático, alcançando 6,1 milhões em apenas uma semana, recorde histórico.

Conforme a economia foi reabrindo e as regras de distanciamento social sendo relaxadas, porém, o número de americanos demitidos caiu rapidamente.

Além disso, os benefícios federais para o desemprego na pandemia terminaram em 6 de setembro em todos os estados.

Mesmo assim, milhões de americanos ainda estão fora do mercado por opção própria, o que vem frustrando empregadores e atrasando a recuperação econômica.

Continua após a publicidade

Publicidade